Os dons do Espírito Santo

Doutrina Católica

No dia de Pentecostes, os discípulos de Jesus e Nossa Senhora receberam o Espírito Santo e passaram de amedrontados homens, para corajosos e destemidos, que falavam publicamente e convertiam a muitos apenas com seu testemunho verbal.

Ao receber o Santo Espírito de Deus, os seus dons passaram a conduzir e orientar os seguidores de Jesus. Mas, nós sabemos quais são estes dons que nos guiam até hoje? Vejamos:

-Sabedoria: amplia nosso espírito para que possamos ver as coisas integralmente, sem visões imparciais e estreitas. Desta forma somos conduzidos a zelar das coisas espirituais;

-Entendimento: nos leva a entender as coisas a partir do coração das outras pessoas, nos faz mansos e compreensíveis. Conduz-nos a entender as coisas de maneira condizente com a vontade de Deus.

-Conselho: ajuda-nos a discernir e fazer as escolhas certas. Em meio a tantas opções que este mundo nos oferece, apenas sob a luz do Espírito Santo, com o dom do conselho podemos tomar as decisões corretas. Podemos realmente aconselhar a nossos irmãos de maneira desinteressada, sem um ponto de vista próprio, mas sob a luz divina.

-Fortaleza: faz-nos fortes contra o mal e o pecado, ajuda-nos a viver nossas convicções, firmes e inabaláveis, levando-nos a vencer as tentações.

-Ciência (Conhecimento):  o dom da ciência nos ajuda a perceber a presença de Deus no mundo e em cada ser criado. Nos dá o conhecimento para vê-lo e buscá-lo constantemente, notando quão maravilhoso é este Deus e o quanto precisamos d’Ele. Nos dá a habilidade para descobrir, buscar, e em cada nova descoberta perceber a imensidão e grandiosidade do amor de Deus.

-Piedade: este dom nos faz conscientes de que somos filhos de Deus, irmãos portanto, e como tais nos faz generosos e atenciosos uns para com os outros. Leva-n0s a oração, aproximando-nos de Deus e nos ajuda a enfrentar nossa realidade e responsabilidade.

-Temor de Deus: este dom não nos faz ter medo de Deus, mas reconhecer com amor e respeito que estamos sempre em Sua presença. Desta forma, nos faz humildes, faz-nos correr do pecado para não ofender a nosso Senhor que está sempre conosco.

Os Dons do Espírito Santo nos dão força e coragem, nos sustentam, para que sejamos membros ativos e testemunhas da fé. Nos encoraja e nos dá forças para sermos verdadeiros cristãos e discípulos destemidos de Jesus.

About these ads

Sobre Doutrina Católica

O Doutrina Católica é um espaço mantido por fiéis leigos da Santa Igreja Católica. Estamos cansados de tantos ataques externos e tanto desconhecimento também dos próprios católicos, por isso nossa intenção com o blog é divulgar e defender a Igreja Católica. Estamos abertos a discussão e a parcerias, ajude-nos a crescer!
Esse post foi publicado em Aprendendo, Doutrina Católica e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

33 respostas para Os dons do Espírito Santo

  1. manuela de jesus pina disse:

    Vivendo com a presenca do espirito santo e salutavel porque ele ensinos a mudar de viva a ser um nova criatura

    • Manuela, a paz!

      Isso mesmo, se deixarmos nos conduzir pelo Santo Espírito, seremos criaturas novas! Façamos esta experiência, vamos nos entregar nas mãos do amor de Deus e viver em plenitude!
      Visite-nos sempre!

      Em Cristo,
      Leandro.

  2. Valber Paiola disse:

    Com Ele nos podemos enxergar muito alem da vida porque Ele é vida e dele começou o mundo e tudo com Ele nos podemos ver tudo de bom !

  3. josemir disse:

    A VINDA DO DIVINO ESPIRITO SANTO SOBRE NOSSA SENHORA E OS SANTOS APOSTOLOS, É A MAIOR CERTEZA DE QUE CRISTO NOS PERDOOU NA CRUZ, EMBORA NÃO MERECERÍAMOS, POIS SIMPLESMENTE ELE PODERIA TER RESSUCITADO E JAMAIS TER SE MANIFESTADO A NÓS E ESTARÍAMOS ATÉ HOJE COM A CONCIÊNCIA PESADA, E SEM A CERTEZA DE QUE POSSAMOS SER SALVOS, POR ISSO DEVEMOS INVOCAR SEMPRE O ESPÍRITO SANTO EM QUALQUER SITUAÇÃO, SEJA ELA BOA OU RUIM, E SEGURAMENTE SEREMOS ATENDIDOS, PELO AMOR INCONDICIONAL DESTE DEUS UNO, TRINO E ETERNO.
    OBRIGADO SENHOR.

  4. anonimo disse:

    onde fala que o Espirito Santo desceu sobre “nossa senhora”??
    Maria foi uma mulher agraciada, mas não faz dela superior a pessoas comuns; somente a trindade (Deus Pai, Filho e Espirito Santo) podem ser exaltadas.
    Ler a Bíblia não tem contra-indicação e faz muito bem!
    Cuidado com falsas doutrinas.

    • Caro Paulo, a paz!

      Na minha Bíblia, guardada integralmente pela Igreja Católica desde sempre, diz que foi o Espírito Santo que desceu sobre ela para que o Cristo fosse gerado. Aliás, esta é uma verdade incontestável, na sua Bíblia não está escrito assim?!?
      E também no dia de Pentecostes Maria estava reunida com os Apóstolos, e o Espírito Santo desceu sobre eles. Outra verdade incontestável.
      Maria é sim uma mulher comum, mas agraciada por ter sido escolhida pelo Pai, para gerar o Filho, por ação do Espírito Santo. Veja tamanha intimidade com a Santíssima Trindade!
      Se ser escolhida por Deus, para ser mãe do Salvador, não dignifica e não a faz uma mulher especial, “Bendita entra as mulheres”, então não sei o que faz. Se Maria é exaltada como criatura, é porque a Santíssima Trindade agiu plenamente nela, e por meio da criatura exaltamos o Criador. Por meio de Nossa Senhora exaltamos o amor, o poder e a grandeza de Deus.
      Digo-lhe o mesmo, ler a Bíblia, amparados por quem pode realmente explicá-la e interpretá-la (isso não é para qualquer um, mas para os devidamente instituídos por Cristo por meio do sacerdócio, unidos ao Papa), faz muito bem. Aliás, melhor ainda se for a Bíblia completa, com todos os seus livros, e devidamente traduzida, guardada integralmente pela Igreja de Cristo, como já disse. Isso sim faz bem.
      Eu também te alerto: CUIDADO! Cuidado com as falsas doutrinas. A verdadeira doutrina está guardada na Igreja Católica Apostólica Romana. Não na revolta protestante.

      Que Nossa Senhora interceda por sua conversão.

      Em Cristo Jesus, nosso Senhor e centro de nossa fé,
      Leandro.

      • Maria Angélica disse:

        Que resposta maravilhosa! Com certeza abriu o coração e acalentou a alma do sr. anônimo.
        Maria Santíssima é AMOR e DOAÇÃO. Ela intercede por nós, que apesar do AMOR de DEUS e de JESUS CRISTO, não somos tão diferentes daqueles à época da crucificação de Jesus. Evoluimos muito pouco…que pena.

      • Cara Maria Angélica, a paz!

        Agradeço suas palavras de incentivo e peço humildemente que reze por nós, para que nosso Apostolado possa continuar firme e inabalável até quando Deus quiser. Rezemos também para nossos irmãos, sempre, para que encontrem o verdadeiro caminho da conversão.

        Em Cristo,
        Leandro.

      • FRANCIELLE disse:

        Somente Deus pode ouvir e atender as nossas orações. Somente ele é digno de receber culto. O culto a Maria e as orações que são feitas a ela estão em desacordo com o ensino da Bíblia. Ela precisaria ter os atributos exclusivos da Divindade, como onisciência, onipotência e onipresença para poder ouvir todas as orações e interceder. Nem Pedro, nem Paulo, nem os anjos jamais receberam adoração. Somente Deus é digno de ser adorado. A veneração a Maria como Mãe de Deus, Rainha do céu, mãe da igreja está em total desacordo com o ensino da Palavra de Deus.
        Essa idéia procedeu do entendimento da Idade Média que Jesus era um juiz muito severo e que Maria teria um coração mais terno e compreensivo. Isso é contrar a perfeição absoluta de Deus. A doutrina proclamada “Tudo por Jesus, nada sem Maria” está em desacordo com o ensino das Escrituras.
        A Bíblia diz claramente que Jesus é o único Mediador (1 Tm 2:5; Jo 14:6; 1 Jo 2:1; Rm 8:34; Hb 7:25).DEUS o a abençoe em nome de jesus cristo

      • Muito prezada Franciele, a paz!

        Desculpe a demora em responder seu comentário, mas o faço com muito gosto! Pois ajudar um irmão menos esclarecido na fé é uma grande alegria.

        Vamos aos seus questionamentos:

        Somente Deus pode ouvir e atender as nossas orações.

        É verdade, somente Deus pode ouvir e atender nossas orações. Você está certa quanto a isso.
        Muitos têm dúvidas da intercessão dos santos, pois em 1Tm 2, 5 podemos ler: “ Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo [...]”. isto, pois se há um só mediador e é Cristo, não se faz necessária a intercessão de ninguém, aliás, se Deus é onisciente (tudo sabe) por que não podemos pedir diretamente a Ele? Primeiramente na passagem da primeira carta a Timóteo, entendemos que apenas Cristo é mediador entre Deus e os homens enquanto Redentor, pois só Cristo é o Redentor! Só Ele pode remir os pecados e só Ele leva ao Pai! Mas isto não quer dizer que Deus não considera a intercessão das pessoas, dos santos, Ele quer que seja assim para que nos amemos mutuamente, rogando uns pelos outros, humildemente reconhecendo que por nossos méritos não temos atributos suficientes para conseguir as graças necessárias sozinhos. É por isso que Deus transmite aos santos as orações dos fiéis, pois nenhum santo, nem Nossa Senhora são oniscientes, apenas Deus o é.

        Somente ele é digno de receber culto.

        De acordo com as Sagradas Escrituras, “Adorarás só o Senhor teu Deus e só a Ele darás culto”. Sim, somente Deus é digno de receber o culto de adoração, somente Ele é adorável, somente Ele é o Senhor dos senhores. Adorar significa reconhecer como Deus e Senhor, Criador do universo, e católico algum adora um santo.
        Nós podemos sim venera-los, ou seja, amá-los, respeita-los, e tê-los como sinal e exemplo para se chegar ao Cristo.

        O culto a Maria e as orações que são feitas a ela estão em desacordo com o ensino da Bíblia.

        A Bíblia prega o respeito aos pais, o próprio Jesus foi submisso a sua mãe, e a deu como mãe da humanidade quando a entregou ao apóstolo João. Desta forma ela é nossa mãe e devemos respeitá-la. Ela não é deusa, mas é a mãe de Deus, o Salvador. Foi escolhida para tal pelo Criador, e engravidou pelo Espírito, o Santificador. Desta forma, não há como não amá-la, respeitá-la, honrá-la (é nossa mãe!) e venerá-la! Não podemos adorá-la como deusa, mas devemos tê-la como exemplo da discípula mais fiel, que se doou por inteiro para o projeto da salvação. Não há uma salvadora, uma redentora, mas há a mãe do Redentor, do Salvador, que por Ele, também se fez nossa mãe. Ela está nos céus, coroada por estrelas, sob a lua, orando constantemente por nós, os descendentes da Mulher (como consta no Gênesis, os descendentes da Mulher – Maria – seriam perseguidos pelos descendentes da serpente), e também pelos descendentes da serpente, para que se convertam de coração.

        Ela precisaria ter os atributos exclusivos da Divindade, como onisciência, onipotência e onipresença para poder ouvir todas as orações e interceder.
        Ela por si só realmente não pode, mas como disse antes, Deus em sua misericórdia, transmite nossas preces a Ela, e aos santos, para que por seus méritos, maiores que os nossos, intercedam por nós.

        Nem Pedro, nem Paulo, nem os anjos jamais receberam adoração. Somente Deus é digno de ser adorado.

        Sim é verdade, por isso devemos estar atentos entre a distinção entre os dois atos:
        Adorar – reconhecer como Deus e salvador, Criador do universo.
        Venerar – amar, ter como exemplo, respeitar.

        A veneração a Maria como Mãe de Deus, Rainha do céu, mãe da igreja está em total desacordo com o ensino da Palavra de Deus.
        Não está não, quem disse isso? Maria sempre esteve junto com a Igreja, sempre esteve ao lado de Jesus, até sua morte de cruz. Após a morte de Jesus, Maria permanece ao lado dos apóstolos, e com eles vê o Ressuscitado, com eles recebe o Espírito Santo (de novo, que mulher mais plena do Espírito!) em Pentecostes. Por isso, Maria é mãe de Deus, Jesus é Deus e Senhor, plenamente Deus e plenamente homem, não há distinção entre ambas características de Cristo. Maria é Rainha dos Céus, visto que foi elevada, está coroada por 12 estrelas, fazendo referência aos doze apóstolos, as doze tribos de Israel e ao mundo inteiro. É a mulher prescrita do Gênesis ao Apocalipse, simples assim!

        Essa idéia procedeu do entendimento da Idade Média que Jesus era um juiz muito severo e que Maria teria um coração mais terno e compreensivo. Isso é contrar a perfeição absoluta de Deus. A doutrina proclamada “Tudo por Jesus, nada sem Maria” está em desacordo com o ensino das Escrituras.
        A Bíblia diz claramente que Jesus é o único Mediador (1 Tm 2:5; Jo 14:6; 1 Jo 2:1; Rm 8:34; Hb 7:25).DEUS o a abençoe em nome de jesus cristo

        Que absurdo é esse de que Jesus é um juiz muito severo?! Nunca ouvi, ou li, tamanho disparate. Jesus é o justo juiz, é Deus, pleno de amor e de bondade, que se deu na cruz por nós! Não sei de onde você tirou isso, mas está completamente errado, é um absurdo pleno.
        Quando se diz: Tudo por Jesus, por que tudo é por Jesus, se vivemos, respiramos, tudo de bom que fazemos é por Ele, nosso Senhor, nosso Salvador, nosso Deus de amor e misericórdia plenos e inimagináveis para meros mortais como nós.
        Se muitos dizem “nada sem Maria”, é que por ela chegamos a Cristo, como na intercessão do casamento em Caná. Jesus não queria ajudar aos noivos, pois não era sua hora, mas por intercessão de Maria, sua mãe, Ele o fez. Pelos abundantes méritos dela, chegamos a Ele, pelo exemplo dela, podemos nos tornar verdadeiros discípulos fiéis.
        E sim, Jesus é o único mediador entre nós e o Pai, enquanto nosso Redentor. Já falei sobre isso mais acima.
        Veja minha cara, é tudo tão simples, tão óbvio, mas infelizmente tão deturpado… livre-se do véu que colocaram sobre seus olhos e estude seriamente a Doutrina Católica e verás que é a única Igreja de Cristo, edificada sobre o ensinamento dos Apóstolos (que o próprio Cristo instruiu) e prometeu assistência. Visitar um blog católico dois dias seguidos mostra que bem ao fundo você tem dúvidas e quer saber a verdade. A verdade te liberta, a verdade está na Igreja de Cristo, a Igreja Católica.
        Deus te abençoe ricamente e te conduza a verdade.

        Em Cristo,
        Leandro.

        Obs.: leia mais sobre a intercessão dos santos em: http://doutrinacatolica.wordpress.com/2011/12/19/intercessao-dos-santos/
        Aliás, leia muito mais em todo nosso blog!

      • Irene disse:

        Concerteza o Espírito Santo inspirou sua resposta. Clara ecerteira! que Nossa Senhora interceda junto a seu Filho pela união de todos os Cristãos. Ámém.

      • É o Espírito Santo que deve nos mover sempre! Deixemo-nos guiar por Ele e teremos forças para vencer todas as adversidades!

        Em Cristo,
        Leandro.

  5. Claudia R.Garcia disse:

    Entendo que o Espírito Santo é TUDO EM NOSSA VIDA, sem ele não temos ânimo para nada.

  6. FRANCIELLE disse:

    nao sei pq meu comentario nao foi postado lamentavel a paz do senhor jesus a todos

  7. francielle disse:

    Como cristãos bíblicos, portanto, temos respeito pela mulher que teve a honra, de ser a única de toda a raça humana predestinada à tão elevado privilégio.Daí, porém, à adoração de Maria Quando Maria recebeu a maravilhosa promessa de ser a mãe do Messias, ela simplesmente disse: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra – Lc 1.38. Serva do Senhor, e não senhora. Maria nunca quis ser senhora de quem quer que seja. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem – 1ª Tm 2.5. conclusao biblica
    Maria é nossa irmã, que um dia encontraremos na glória gozando seu galardão que recebeu em Cristo e apenas por causa dele. Não é deusa, muito menos mãe de Deus. Apenas serva do Senhor, como ela mesma confessou ser.

    • Prezada Franciele, a paz!
      Seja sempre muito bem vinda ao nosso blog, seu interesse demonstra que tem boa vontade em aprender! Graças ao misericordioso Deus. Deixe o Espírito Santo agir em você e chegará a verdade que liberta.
      Vamos ao seu comentário:
      Que bom que, ao menos você, demonstra respeito pela mãe de Jesus Cristo, pois a maioria dos protestantes só sabe ofender a mãe do Senhor, com palavrões e ações ridículas e imorais. Nós não adoramos Maria, a veneramos, as palavras representam ações distintas e não são a mesma coisa. Como eu já lhe disse anteriormente, não há como não amá-la, respeitá-la, honrá-la (é nossa mãe!) e venerá-la! Não podemos, não devemos (e não fazemos) adorá-la como deusa, mas devemos tê-la como exemplo da discípula mais fiel, que se doou por inteiro para o projeto da salvação. Não há uma salvadora, uma redentora, mas há a mãe do Redentor, do Salvador. Concorda comigo que há um só Jesus Cristo, Deus humanado? Deus que se encarnou, morreu e ressuscitou? Se sim (eu espero que sim), há de concordar que Maria é mãe de Jesus, que é plenamente Deus e plenamente homem. Ela não é mãe da divindade de Cristo, mas é mãe do Cristo pleno, Deus e homem, mãe de Deus, o único mediador entre nós e o Pai, enquanto REDENTOR, é isso que a conclusão bíblica do trecho que menciona quer dizer, há um só redentor (a mediação, intercessão está na Bíblia, negá-la é ignorar as escrituras). Maria é nossa MÃE, Jesus a fez assim antes de morrer crucificado, não é deusa, mas é mãe de Deus, Jesus, Deus e Senhor (conclusão óbvia). Serva do Senhor, sempre e sempre, exemplo de discípula fiel e de amor materno, predita desde o Gênesis ao Apocalipse, intercessora, coroada de estrelas (como não é rainha, por acaso Deus não tem poder para isso?).
      Eu sou da descendência da Mulher, descendência perseguida pela serpente e seus filhos, e você?
      Salve Maria, a mãe do meu Senhor, Senhor este que é plenamente Deus.

      Em Cristo, nosso Senhor, e em Maria sua mãe,
      Leandro.

  8. francielle disse:

    “Não terás outros deuses além de mim. “Não farás para ti nenhum ídolo, ne­nhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor,o teu Deus, sou Deus zelo­so, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam, mas trato com bondade até mil gerações aos que me amam e obedecem aos meus man­damentos.
    Êxodo 20:3-6 “Enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. Alguém lhe disse: ‘olha! Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem falar contigo”. Ele respondeu àquele que lhe falou: ‘Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?’ E, estendo a mão para os discípulos. acrescentou: ‘Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.”nesta passagem jesus mostra que somos iguais ao DEUS todo poderoso antes de maria existir jesus ja era ja habitava com DEUS Deus disse:
    “Façamos o ser humano à nossa imagem e segundo nossa semelhança DEUS falava no plural jesus nosso senhor ja estava com ele maria nao como pode ela ser senhora dos ceus amem paz e graça jesus cristo….

    • Prezada Franciele, a paz!

      Novamente seja muito bem vinda ao Doutrina Católica, espero que nosso diálogo esteja sendo tão proveitoso para você quanto está sendo para mim!

      Vamos lá, quanto a sua menção a passagem do Êxodo, em relação às imagens:

      “Farás dois querubins de ouro; e os farás de ouro batido, nas duas extremidades da tampa, um de um lado e outro de outro, fixando-os de modo a formar uma só peça com as extremidades da tampa. Terão esses querubins suas asas estendidas para o alto, e protegerão com elas a tampa, sobre a qual terão a face inclinada. (Êxodo 25,18-20) obs: Não devemos esquecer que querubins são imagens de escultura.
      “Acima da porta, no interior e no exterior do templo, e por toda a parede em redor, por dentro e por fora, tudo estava coberto de figuras: querubins e palmas, uma palma entre dois querubins. Os querubins tinham duas faces: uma figura humana de um lado, voltada para a palmeira, e uma face de leão voltada para a palmeira, do outro lado, esculpidas em relevo em toda a volta do templo. Desde o piso até acima da porta, havia representações de querubins e palmeiras, assim como na parede do templo”. (Ezequiel 41, 17-20) obs: aqui podemos ver até figura humana, face de leão, palmeiras etc. O templo de Deus, construído ricamente pelo rei Salomão, estava cheio de imagens de escultura e Deus se manifestou nesse templo e o encheu de sua glória.
      “Fez no santuário dois querubins de pau de oliveira, que tinham dez côvados de altura. Cada uma das asas dos querubins tinha cinco côvados, o que fazia dez côvados da extremidade de uma asa à extremidade da outra. O segundo querubim tinha também dez côvados; os dois tinham a mesma forma e as mesmas dimensões. Um e outro tinham dez côvados de altura. Salomão pô-los no fundo do templo, no santuário. Tinham as asas estendidas, de sorte que uma asa do primeiro tocava uma das paredes e uma asa do segundo tocava a outra parede, enquanto as outras duas asas se encontravam no meio do santuário. Revestiu também de ouro os querubins. Mandou esculpir em relevo em todas as paredes da casa, ao redor, no santuário como no templo, querubins, palmas e flores abertas”. (1 Reis 6, 23-29)
      Confira mais em: (Êxodo 25,22) ( 2 Crônicas 3, 10-14) (Ezequiel 41, 17-21) (2 Samuel 6,2) (1 Reis 7, 23-26) (Êxodo 26, 1-2)

      Agora vamos a posição oficial da Igreja. Esta pode ser retirada do Catecismo da Igreja Católica.

       476. Visto que o Verbo se fez carne assumindo uma verdadeira humanidade, o corpo de Cristo era delimitado. Em razão disto, o rosto humano de Jesus pode ser ‘representado’ (Gl 3,1). No VII Concílio Ecumêncio [=II Concílio de Nicéia] a Igreja reconheceu como legítimo que Ele seja representado em imagens sagradas.
       1159. A imagem sacra, o ícone litúrgico, representa principalmente Cristo. Ela não pode representar o Deus invisível e incompreensível; é a encarnação do Filho de Deus que inaugurou uma nova ‘economia’ das imagens: “Antigamente Deus, que não tem nem corpo nem aparência, não podia em absoluto ser representado por uma imagem. Mas agora, que se mostrou na carne e viveu com os homens, posso fazer uma imagem daquilo que vi de Deus. (…) Com o rosto descoberto, contemplamos a glória do Senhor” (São João Damasceno, Imag. 1,16).
       1160. A iconografia cristã transcreve pela imagem a mensagem evangélica que a Sagrada Escritura transmite pela palavra. Imagem e palavra iluminam-se mutuamente: “Para proferir sucintamente a nossa profissão de fé, conservamos todas as tradições da Igreja, escritas ou não escritas, que nos têm sido transmitidas sem alteração. Uma delas é a representação pictórica das imagens, que concorda com a pregação da história evangélica, crendo que, de verdade e não na aparência, o Verbo de Deus se fez homem, o que é também útil e proveitoso, pois as coisas que se iluminam mutuamente têm sem dúvida um significado recíproco” (II Concílio de Nicéia, DOC 111).
       1161. Todos os sinais da celebração litúrgica são relativos a Cristo: são-no também as imagens sacras da santa mãe de Deus e dos santos. Significam o Cristo que é glorificado neles. Manifestam a nuvem de testemunhas’ (Hebreus 12,1) que continuam a participar da salvação do mundo e às quais estamos unidos, sobretudo na celebração sacramental. Através dos seus ícones, revela-se à nossa fé o homem criado ‘à imagem de Deus’ e transfigurado ‘à sua semelhança’, assim como os anjos, também recapitulados por Cristo [...].
       1162. “A beleza e a cor das imagens estimulam a minha oração. É uma festa para os meus olhos, tanto quanto o espetáculo do campo estimula meu coração a dar glória a Deus” (São João Damasceno, Imag. 1,27). A contemplação dos ícones santos, associada à meditação da Palavra de Deus e ao canto dos hinos litúrgicos, entra na harmonia dos sinais da celebração para que o mistério celebrado se grave na memória do coração e se exprima em seguida na vida nova dos fiéis.
       2130. No entanto, desde o Antigo Testamento Deus ordenou ou permitiu a instituição de imagens que conduziriam simbolicamente à salvação através do Verbo encarnado, como são a serpente de bronze (Nm 21,4-9) (Sb 16,5-14) (Jo 3,14-15), a arca da aliança e os querubins (Ex 25,10-22) (1Rs 6,23-28) (7,23-26).
       2131. Foi fundamentando-se no mistério do Verbo encarnado que o sétimo Concílio Ecumênico, em Nicéia (em 787), justificou, contra os iconoclastas, o culto dos ícones: os de Cristo, mas também os da Mãe de Deus, dos anjos e de todos os santos. Ao se encarnar, o Filho de Deus inaugurou uma nova economia de imagens.
       2132. O culto cristão de imagens não é contrário ao primeiro mandamento que proíbe os ídolos. De fato, “a honra prestada a uma imagem se dirige ao modelo original” (São Basílio, Spir. 18,45), e “quem venera uma imagem, venera nela a pessoa que nela está pintada” (II Concílio de Nicéia, DS 601). A honra prestada às santas imagens é uma veneração respeitosa, e não uma adoração, que só compete a Deus: “O culto da religião não se dirige às imagens em si como realidades, mas as considera em seu aspecto próprio de imagens que nos conduzem ao Deus encarnado. Ora, o movimento que se dirige à imagem enquanto tal não termina nela, mas tende para a realidade da qual é imagem” (São Tomás de Aquino, S.Th. 2-2,81,3,ad 3).
       2691. [...] A escolha de um lugar favorável não é sem importância para a verdade da oração: para oração pessoal, pode ser um ‘recanto de oração’, com as Sagradas Escrituras e imagens sagradas, para aí estar ‘no segredo’ diante do Pai. Numa família cristã, essa espécie de pequeno oratório favorece a oração em comum; [...]
       2705. A meditação é sobre tudo uma procura. O espírito procura compreender o porquê e o como da vida cristã a fim de aderir e responder ao que o Senhor pede. Para tanto é indispensável uma atenção difícil de ser disciplinada. Geralmente, utiliza-se um livro, e os cristãos dispõem de muitos: as Sagradas Escrituras, o Evangelho especialmente, as imagens sagradas, os textos litúrgicos do dia ou do tempo, os escritos dos Padres espirituais, as obras de espiritualidade, o grande livro da criação e o da história, a página do ‘Hoje’ de Deus.

      De maneira geral: Deus nos proíbe de criar ídolos, imagens para adorar e reconhecer como Deus criador, culto este devido somente a nosso Deus Uno e Trino. Isso é tão verdadeiro que nas citações que lhe trago Deus manda fazer imagens e habita em um templo repleto delas. Ou seja, o que faz uma imagem ser ruim é para o que foi feita, não o fato de ter sido feita. Além do que a Bíblia é uma imagem, as palavras são imagens, as fotografias são imagens. Se levarmos ao pé da letra também estariam proibidas. E também estão aí as passagens do Catecismo da Igreja Católica, para maiores esclarecimentos.

      Sobre a passagem de Jesus falando as multidões, sobre sua mãe:
      Jesus nos diz sim, que todos somos iguais, mas veja o que Ele mesmo diz: “Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. Maria fez e faz tudo isso, só faz a vontade do Pai, só serve ao Filho, e é repleta do Espírito Santo. Nosso Senhor não a diminui em momento algum, pelo contrário, exalta suas qualidades e veja: a usa como exemplo!! E antes que fale que Jesus teve irmãos carnais, já lhe explico, o termo irmãos era utilizado para caracterizar qualquer grau de parentesco.

      Sim, Jesus sempre existiu, por isso mesmo Maria não é mãe da Divindade de Cristo, mas é mãe do Jesus humanado, Deus plenamente homem e plenamente divino. Complicado? Não! Como eu já lhe disse antes, Maria está predita desde sempre na Bíblia, basta que queira ver esta realidade. Do Gênesis ao Apocalipse (coroada de estrelas, sob a lua, dando a luz aquele que há de reger todas as nações (quem é este? É Jesus, nosso Senhor!!).

      Pela sua humildade, pelo seu amor, pela sua entrega, pela sua renúncia a própria vida, pela sua servidão, confiança, maternidade divina (Jesus é Deus), Maria foi elevada, dignificada, coroada, ou Deus não teria poder para elevar uma criatura sua? Ora, Deus tudo pode! Deus é bom e misericordioso e reconhece os méritos de seus filhos, quem dera ainda da mãe de Jesus, que é Deus nosso Senhor!!! E também pelo simples fato de ser escolhida pelo Pai, para ser a mãe do Filho, por intermédio do Espírito Santo, já se vê o grau de dignidade desta mulher. Mãe, Rainha, Senhora. Não tenho dúvida alguma… Honrar pai e mãe é um dos mandamentos de Deus, e Jesus, mesmo sendo Deus, honra este mandamento, ama, respeita, e tem sua mãe a seu lado, como nossa intercessora, Rainha dos céus e da terra, mãe de todos os homens e Rainha nossa, não para ser adorada (pois NÃO É deusa), mas amada e respeitada.

      Em Cristo, nosso Senhor, filho de Maria,
      Leandro Nascimento.

      • francielle disse:

        sim com certeza gosto de me apronfunda na palavra de DEUS … LEIA COM ATENÇAO MEU IRMAO..
        Por que Deus proibiu imagens e depois mandou fazer querubins? (mp3)

        Deus disse: “Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso” (Êxodo 20:4-5). Mas depois ele disse: “Farás dois querubins de ouro, de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório” (Êxodo 25:18). Ele se contradisse?

        Embora estas instruções específicas façam parte da lei dada aos israelitas, Deus também condena a adoração de imagens por qualquer pessoa ou povo, judeu ou gentio. No Antigo Testamento, ele castigou várias nações por suas práticas de adorar imagens e criaturas, ao invés de servirem o único Criador. Jeremias comunicou a sentença de Deus contra a Babilônia: “Portanto, eis que vêm dias, em que castigarei as imagens de escultura da Babilônia, toda a sua terra será envergonhada, e todos os seus cairão traspassados no meio dela” (Jeremias 51:47; cf. Isaías 21:9). O Egito, também, foi condenado por sua idolatria: “Assim diz o SENHOR Deus: Também destruirei os ídolos e darei cabo das imagens em Mênfis…. Assim, executarei juízo no Egito, e saberão que eu sou o SENHOR” (Ezequiel 30:13,19).

        Mas os querubins, feitos por ordem de Deus, não foram objetos de adoração. Representavam criaturas que servem a Deus, sempre próximos ao trono do Senhor. O propiciatório, que ficava em cima da arca da aliança, representava o trono de Deus. Os querubins serviam para lembrar o sumo sacerdote, quando entrava no Santo dos Santos, que esta sala do tabernáculo representava a presença de Deus. Mas jamais adoraria os próprios querubins.

        Desta maneira, podemos fazer uma distinção importante hoje. Um desenho ou imagem de uma pessoa, até talvez a representação de um apóstolo, profeta ou outra personagem bíblica, pode servir para nos lembrar da mensagem da Bíblia e do procedimento daquele servo, e assim reforça a santidade de Deus. Este uso de representações gráficas não fere os princípios bíblicos. Por outro lado, a veneração de imagens, usando estas representações como objetos de culto ou de honra espiritual, é desobediência aos princípios revelados pelo Senhor. Deus nunca autorizou a veneração de santos, apóstolos, anjos ou imagens representando quaisquer criaturas celestiais ou terrestres.

        No Novo Testamento, Paulo disse: “Portanto, meus amados, fugi da idolatria” (1 Coríntios 10:14).

      • Muito Prezada Franciele, a paz!

        Minha cara irmã em Cristo Jesus, nosso Senhor!

        Toda a confusão que percebo em seus comentários diz respeito a definição do que é realmente adoração e veneração. Como você bem sabe, Deus nosso Senhor proibiu a adoração a qualquer coisa que não seja Ele. Qualquer coisa colocada no lugar de Deus é idolatria = adorar a um ídolo, coisa, animais, etc.
        Qualquer católico não adora as imagens ou o que elas representam. Utilizo sua própria missiva:

        Mas os querubins, feitos por ordem de Deus, não foram objetos de adoração. Representavam criaturas que servem a Deus, sempre próximos ao trono do Senhor – É ISSO QUE SÃO AS IMAGENS SACRAS! NÃO SÃO E NÃO SERÃO OBJETOS DE ADORAÇÃO, CULTO ESTE DEVIDO SOMENTE AO SENHOR DEUS TODO PODEROSO! – O propiciatório, que ficava em cima da arca da aliança, representava o trono de Deus. Os querubins serviam para lembrar o sumo sacerdote, quando entrava no Santo dos Santos, que esta sala do tabernáculo representava a presença de Deus. Mas jamais adoraria os próprios querubins. (É BEM FATO QUE OS QUERUBINS NÃO FORAM ADORADOS, ASSIM COMO AS IMAGENS NÃO SÃO E NÃO SERÃO ADORADAS).

        Desta maneira, podemos fazer uma distinção importante hoje. Um desenho ou imagem de uma pessoa, até talvez a representação de um apóstolo, profeta ou outra personagem bíblica, pode servir para nos lembrar da mensagem da Bíblia e do procedimento daquele servo, e assim reforça a santidade de Deus. Este uso de representações gráficas não fere os princípios bíblicos (MAS É ISSO QUE FAZEMOS, NÃO ENTENDO O PORQUE DE TAMANHA NEGAÇÃO! AS IMAGENS NOS SÃO COMO PLACAS DE PESSOAS QUE POR SUA DIGNIDADE E PELA MISERICÓRDIA DE DEUS ESTÃO NO REINO DOS CÉUS! SÃO IMITADORES DE CRISTO E PORTANTO EXEMPLOS PARA NÓS DE QUE SIMPLES HUMANOS PODEM CHEGAR A SANTIDADE).

        Por outro lado, a veneração de imagens, usando estas representações como objetos de culto ou de honra espiritual, é desobediência aos princípios revelados pelo Senhor. Deus nunca autorizou a veneração de santos, apóstolos, anjos ou imagens representando quaisquer criaturas celestiais ou terrestres (É AQUI QUE ESTÁ TODA A CONFUSÃO, DEUS ORDENOU QUE NÃO ADORÁSSEMOS OUTROS, A ORDEM DELE É ESSA, NÃO RECONHEÇAS OUTROS DEUSES ALÉM DE MIM! ESTE É O CULTO PROIBIDO E ABOMINADO! VENERAR QUER DIZER TÃO SOMENTE, AMAR E RESPEITAR UMA CRIATURA QUE POR SEU CRIADOR FOI DIGNIFICADA! O ATO DE VENERAR UM SANTO TÃO SOMENTE RECONHECE A GRANDEZA DE DEUS, A AÇÃO E O AMOR DO SENHOR NA VIDA DESTA PESSOA!

        No Novo Testamento, Paulo disse: “Portanto, meus amados, fugi da idolatria” (1 Coríntios 10:14) (COMO EU DISSE, IDOLATRAR QUER DIZER ADORAR ÍDOLOS, E NÓS NÃO FAZEMOS ISSO, QUER VOCÊS ENTENDAM QUER NÃO, MAS ISSO ESTÁ CLARO COMO A LUZ DO DIA).

        Rogo a Deus que um dia vocês protestantes possam entender esta verdade escancarada, se livrem do preconceito e vejam a verdade. Lembre-se “A verdade vos libertará”.

        Em Cristo,
        Leandro Nascimento.

        Obs.: Desculpe as letras maiúsculas, não estou gritando, há algum problema de configuração, que não permite que coloque meus comentários em negrito.

      • francielle disse:

        caro irmao nao vou descuti religiao correto vai contra palavra de DEUS fui da igreja catalolica desde criança e so a 3 anos conheçi o DEUS verdadeiro e a palavra genuina como o irmao mesmo disse a verdade vos liberta .. entao porem nao sou religiosa e sim serva do DEUS vivo..”Se alguém supõe ser religioso,
        deixando de refrear a língua,
        antes, enganando o próprio coração,
        a sua religião é vã.”
        Tiago 1:26

      • Prezada Franciele,

        Não estou discutindo religião, até porque sou convicto da minha. Estou apenas esclarecendo as dúvidas que você mesma apontou, dúvidas estas que você possui. Se não houvesse dúvidas não teria vindo parar em um blog católico. A Igreja Católica é a única depositária da fé, da Palavra de Deus, e foi o próprio Cristo quem a instituiu sob Pedro e os Apóstolos, e ainda prometeu assistência do Espírito Santo até o fim. Desta forma como poderíamos ir contra a Palavra de Deus? Se a Igreja vive da Palavra e pela Palavra se orienta? Portanto não vamos contra as Sagradas Escrituras em aspecto algum, lamento que você tenha sido enganada por alguém que se diz cristão. Se você deixou a Igreja não somos nós os infiéis, a fé não é algo para ser discutido e entendido, mas sim para ser vivido. Se você deixou a Igreja, volte, ela está de portas abertas para te acolher, Jesus misericordioso cabeça deste corpo místico te acolherá com amor. Deus verdadeiro e Palavra genuína, só na Igreja Católica, repito única depositária da fé, única que existe desde quando Jesus Cristo pisou nesta terra. A verdade liberta, mas temos que saber reconhecê-la, tome cuidado. Lembre-se “Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja, as portas do inferno não prevalecerão contra Ela” – Mt, 16,28, essas são palavras de Jesus Cristo.

        Em Cristo,
        Leandro Nascimento.

  9. francielle disse:

    A verdadeira religião vem de um coração honesto. A Bíblia diz em Isaías 29:13 “Por isso o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor.”
    A verdadeira religião está focada em Jesus e não em filosofias. A Bíblia diz em Colossenses 2:8 “Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo.”
    A verdadeira religião produz frutos espirituais. A Bíblia diz em Mateus 21:43 “Portanto eu vos digo que vos será tirado o reino de Deus, e será dado a um povo que dê os seus frutos.”
    A verdadeira religião é ajudar os outros e manter-se fiel ao Senhor. A Bíblia diz em Tiago 1:27 “A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo.”basta o meu coraçao esta focado em cristo jesus as paredes de concreto nao e a igreja e sim o nosso corpo moradia do divino ESPIRITO SANTO pois ele habita em mim eu creio …(Não sabei vós que sois templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós é santo”) (1 Co 3.16, 17).

    • Prezada Franciele, a paz!

      A verdadeira religião é aquela que o Cristo instituiu sobre a terra, sob o fundamento dos Apóstolos. Lembre-se Jesus não veio para tirar uma só letra das leis, mas com a Nova Aliança, as coisas já não são como antes, um exemplo claro disso:

      Então Jesus perguntou-lhes: “E vocês, quem dizem que eu sou?” Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo.” Jesus disse: “Você é feliz, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu lhe digo: Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e o poder da morte não poderá vencê-la. Eu lhe darei as chaves do Reino do Céu, e o que você ligar na terra será ligado no céu, e o que você desligar na terra será desligado no céu”. Mt16, 13-19.

      Por isso, para os católicos, o legítimo intérprete da Bíblia é o Papa, sucessor direto de São Pedro, a quem Cristo confiou a missão de apascentar suas ovelhas (Jo 21, 15-17), confirmamos isto em 2 Pedro 1, 20:

      “Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal”.
      Também, conforme os preceitos bíblicos, seguimos a ordem de São Paulo, sobre os ensinamentos dos Apóstolos e seus sucessores:

      “Guardai as tradições que aprendestes, ou por nossas palavras, ou por nossa carta” (II Thess. II, 14).

      A verdadeira religião produz frutos espirituais : A Igreja Católica é a única que proclama santos, frutos espirituais, ordem de nosso Deus que nos pede “Sede santos”(1 Pedro 1:16)

      A verdadeira religião é ajudar os outros e manter-se fiel ao Senhor: A Igreja prega o Evangelho, acredita fielmente em seu Senhor, vai contra o mundo moderno que prega coisas horrendas e por isso é caluniada, difama, tal como o seu Senhor. Seguindo o exemplo de Cristo, a Igreja caminha neste rumo levando todas as almas ao Pai, ajudando-as a manterem-se fiel ao Senhor e alcançando a salvação. Isto é indiscutível. Não seguimos modelos dos homens, mas o modelo de Cristo, nosso Senhor.

      Sim, nós somos templo do Espírito Santo, morada de Deus. É assim desde o Pentecostes, quando o Espírito desceu sobre os Apóstolos e a Virgem Maria. Somos sacrário vivo de Jesus Cristo, somos casa do Senhor. Nosso corpo é nosso maior bem, nosso maior tesouro, por isso oferecido plenamente ao Senhor, quer seja pelo Matrimônio, servindo a Cristo pela família, quer seja pelo sacerdócio, servindo a Cristo integralmente, de corpo e alma, quer seja pelas vidas consagradas que se colocam a serviço. Somos templo de Deus, casa do Senhor, mas somos acima de tudo operários nesta vinha, operários deste Senhor neste mundo, nossas ações são fruto da ação deste Espírito, Espírito este que atua abundantemente em sua Igreja, que a ampara desde sempre. Se não o aceitamos em nossa vida, Ele está lá em sua Igreja nos esperando, para que possamos abrir nosso coração e Ele possa atuar plenamente em nossa vida. Sim, as paredes de concreto, os bancos, não refletem realmente o que a Igreja é, mas são sinal, sinal da ação de Deus sob este mundo, sinal como a muito tempo atrás um homem crucificado, erguido em meio a ladrões. Sim, com a Igreja não somos apenas uma casa vazia e bagunçada, com Ela podemos abrir nosso coração a ação do Espírito Santo, nos alimentamos pela Palavra e pela Eucaristia. Por ela somos orientados pelos verdadeiros intérpretes das Sagradas Escrituras (Padres e bispos, unidos ao Papa – sucessor de São Pedro).
      Isso é ser Igreja, é estar na Igreja, é ser templo vivo de Deus e estar a seu serviço, reconhecendo sua presença neste mundo, focado em Cristo salvador, que nos leva ao Pai, pela ação do Espírito.

      Despeço-me em oração por você.

      Em Cristo,
      Leandro Nascimento
      Católico Apostólico Romano.

      Leia: http://doutrinacatolica.wordpress.com/2012/02/02/sao-pedro-apostolo-o-primeiro-papa/

  10. francielle disse:

    amem oro por voçe tambem…que DEUS te abençoe em nome de jesus abra o seu coraçao e ouça atentamente a voz de DEUS ,,,A PAZ

  11. edvaldo augusto vunge disse:

    dizer que gostei muito dessa materia. Pude aprender muito acerca dos dos do espirito santo, porque ate o espiro
    santo é força, o espiro nos revela a sabedoria de Deus.

    • Olá Edvado, a paz!

      Agradeço sua visita e seu comentário! o Espírito Santo é força, é Deus agindo em nós e em nosso meio em todo tempo! Peçamos cada vez mais os dons do Espírito Santo!

      Em Cristo,
      Leandro.

  12. Fátima Contreiras disse:

    Amo falar e ouvir tudo o q vem de Deus

    • Olá Fátima, a paz!

      Então proclame aos quatro cantos do mundo: Jesus é o Senhor!
      Pregue sua verdadeira doutrina, seja fiel, seja discípula e profeta, sem medo e sem preocupações, pois Deus provê aquele que confia nEle.

      Em Cristo,
      Leandro.

  13. Meu nome é Gustavo Miranda, sou judeu de nascimento, católico por opção familiar e fé, devoto de Santa Rita de Cássia por amor e veneração a sua pessoa e suas escolhas em vida e por crer que ela pode sim, assim como Maria mãe de Jesus, interceder junto a Jesus, Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Creio firmemente nos dons do Espírito Santo, o qual vivencio através dos dons das línguas e da Ciência principalmente. Enfim, fé é fé e nada que se diga em contrário mudará meu amor por Maria, RAINHA DOS CÉUS, e Jesus de Nazaré, nosso Deus. Amém.

    • Olá Gustavo, a paz!

      Fico feliz que afirme que nada mudará seu amor por Maria e Jesus. Maria é mãe de Cristo e nossa porque Ele assim o quis, é triste as pessoas que negam tal fato, não só com a descrença, mas com ofensas… Rezemos por eles…

      Em Cristo,
      Leandro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s