Entendendo a Santa Missa II – Ritos iniciais

Queridos irmãos a paz do Senhor!

Hoje damos sequência a nossa série sobre a Santa Missa! Para entendê-la corretamente, faz-se necessário compreender que ela está separada por ritos distintos, mas que se completam. São eles os Ritos iniciais, o Rito da Palavra (Liturgia da Palavra), o Rito Sacramental (Liturgia Eucarística) e Ritos finais.

Hoje trataremos apenas dos Ritos Iniciais. Na próxima sexta tem mais, não percam…

Equipe Doutrina Católica

Ritos Iniciais

Doutrina Católica

      Os Ritos Iniciais são compostos pelos seguintes momentos: Canto de Abertura, Acolhida, Antífona de Entrada, Ato Penitencial, Hino de Louvor e Oração Coleta, e o Missal Romano, nos dá as seguintes informações a respeito:

 Instrução Geral ao Missal Romano, n.º 24:

“Os ritos iniciais ou as partes que precedem a liturgia da palavra, isto é, cântico de entrada, saudação, ato penitencial, Senhor, Glória e oração da coleta, têm o caráter de exórdio, introdução e preparação. Estes ritos têm por finalidade fazer com que os fiéis, reunindo-se em assembléia, constituam uma comunhão e se disponham para ouvir atentamente a Palavra de Deus e celebrar dignamente a Eucaristia”.

    O comentário inicial, procura introduzir os fiéis ao mistério celebrado, assim como todos os outros momentos do rito inicial, que devem estar de acordo com a liturgia do dia, no entanto não é obrigatório, nem prescrito no Missal. O canto de entrada deve ser cantado de forma alegre por todos, pois é uma forma de louvar e glorificar a Deus. É acompanhado pela procissão de entrada do Sacerdote e auxiliares, sendo que ao chegar o presidente da celebração beija o Altar, sendo este o local onde ocorre o milagre da transubstanciação, sendo  o local mais importante da Igreja.

      Há na seqüência a saudação, iniciada pelo Sinal da Cruz, motivo pela reunião dos fiéis, pois todos estão reunidos pelo Pai, Filho e Espírito Santo. A Saudação do sacerdote, normalmente é retirada dos cumprimentos de São Paulo em suas cartas.

            O Ato Penitencial é o momento de todos pedirem perdão por suas faltas para poderem celebrar dignamente a Santa Eucaristia, porém se faz necessário lembrar que este momento não substitui o sacramento da confissão.

         Logo após o ato penitencial é o momento do glória, ele é cantado, sobretudo aos Domingos, o dia do Senhor, exceto no tempo da quaresma e advento.

            A oração da coleta encerra os ritos iniciais  e segundo o Missal Romano:

 “Após o convite do celebrante, todos se conservam em silêncio por alguns instantes, tomando consciência de que estão na presença de Deus e formulando interiormente seus pedidos. Depois o sacerdote diz a oração que se costuma chamar de ‘coleta’, a qual a assembléia dá o seu assentimento com o ‘Amém’ final” (IGMR 32).

Sobre Doutrina Católica

O Doutrina Católica é um espaço mantido por fiéis leigos da Santa Igreja Católica. Estamos cansados de tantos ataques externos e tanto desconhecimento também dos próprios católicos, por isso nossa intenção com o blog é divulgar e defender a Igreja Católica. Estamos abertos a discussão e a parcerias, ajude-nos a crescer!
Esse post foi publicado em Doutrina, Doutrina Católica, Entendendo a Missa, Santa Missa e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Entendendo a Santa Missa II – Ritos iniciais

  1. flavia e beto disse:

    É sempre bom saber que existem pessoas que estão Evangelizando com amor ,dando formações sobre assuntos tão importante como esse “Entendendo a Santa Missa”agente as vezes se acomoda de mais em outras coisa e não damos oportunidade ao nosso coração de passar para os outros aquilo que aprendemos parabéns pela iniciativa..

  2. maria disse:

    na verdade saber participar da missa é algo de muita importancia mas que muitos nao o sabem.chegar na igreja com antecedencia para “conversar” com o Senhor:agradecer, pedir perdão, etc. abrir o coração para DEUS, estar totalmente entregue aquele lugar e momento, sair de lá com a missão de evangelizar, de levar a paz a todos, de glorificar ao Senhor por amor.

    • Cara Maria, a paz!

      É verdade… Cabe a nós enquanto católicos, que procuramos entender um pouco mais a doutrina, ajudar nossos irmãos na busca pela verdade e como proceder diante de tão grande sacrifício, que é a santa Missa.

      Em Cristo,
      Leandro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s