Formação – Ficha 7 : Música e Arte Sacras (5ªSC)

Ficha 7 – Música e Arte Sacras (5ªSC)

Esta Ficha é dedicada à Música e às Artes Sacras, respectivamente os capítulos VI e VII da SC que recuperou a importância da expressão sensorial na vida dos cristãos. O primeiro aborda sobre o valor da música na comunidade cristã, e o segundo sobre as formas de expressão artísticas na Igreja.  O objetivo de ambos foi valorizar e ressaltar a importância delas nas Celebrações Litúrgicas com a finalidade de ajudar os fiéis a se aproximarem de Deus através da beleza artística.

“Depois de terem cantado salmos, foram para o monte das Oliveiras”. (Lc 14,26).

 A Música Sacra

Os primeiros cristãos se expressaram através do cantochão, música essencialmente vocal e transmitida oralmente. Com o tempo, surgiu a necessidade de uma unificação desses cantos para que fossem reconhecidos por todos e mais facilmente praticados. Esse trabalho foi realizado pelo Papa São Gregório I, o Magno (590-604), depois continuado pelos outros também papas Gregórios II e III até o ano de 741, motivo pelo qual foi nomeado ‘Canto Gregoriano’ conhecido e cantado até hoje. A tendência musical foi se desenvolvendo em partes ou vozes diferentes, acompanhadas de instrumentos, se tornando mais elaborada e não mais praticada pelo povo nas assembleias, pois eram necessários coros e músicos muito bem preparados. Porém, a Música Sacra que   sempre atraiu compositores e se fez representar na História, se distanciou da participação ativa do povo nas funções litúrgicas. Durante a Idade Média até o século XIX houve certo declínio musical devido a influencia da música profana na vida eclesial. Somente no século XX, o papa São Pio X promoveu a renovação do Canto Gregoriano com a criação de uma escola musical com a finalidade de reavivar a vida pastoral. Depois disso, somente no Concílio Vaticano II se retomou  a questão do canto.

 […]

Artes Sacras e as Sagradas Alfaias

As Artes Sacras ou Artes Religiosas são manifestações artísticas, objetos que são usados na Igreja para as Celebrações Litúrgicas ou para a catequese. Elas tendem a exprimir, pelas mãos do artista, a infinita beleza de Deus, contribuindo e conduzindo o espírito do homem até Ele (SC 122). As artes trazem uma concepção teológica que tem como finalidade propiciar ao povo cristão a experiência da leveza e beleza espiritual que se manifesta como louvor a Deus. Os objetos artísticos religiosos ajudam o povo a contemplar o mistério na medida em que fazem interiorizar e sentir o religioso manifestando-se em suas vidas. A SC cuidou para que também a Arte Litúrgica, seguisse a orientação cristocêntrica do Concílio, isto é, buscou destacar que tudo deve estar em função do Cristo.

Acesse a ficha completa em: http://www.ambientevirtual.org.br/fichas-de-estudo/musica-e-arte-sacra/

 Referências eletrônicas

A Música Litúrgica no Brasil , Estudos  79 CNBB,  2005

Símbolos Litúrgicos

Importância e Função do canto e da Música na Liturgia Rede Celebra Ficha 19:

O canto e a música no tempo do  Ano Litúrgico Rede Celebra – Ficha 20

Fonte: Arquidiocese de Campinas

Sobre Doutrina Católica

O Doutrina Católica é um espaço mantido por fiéis leigos da Santa Igreja Católica. Estamos cansados de tantos ataques externos e tanto desconhecimento também dos próprios católicos, por isso nossa intenção com o blog é divulgar e defender a Igreja Católica. Estamos abertos a discussão e a parcerias, ajude-nos a crescer!
Esse post foi publicado em Aprendendo, Desenvolvimento da Igreja, Formação, História, Reflexão e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s