Palavras do Papa: Bento XVI pede defender a vida das crianças no ventre das mães

Em sua visita pastoral à Toscana, Itália, o Papa Bento XVI exortou a dar testemunho do amor de Deus mediante a defesa da vida desde seu primeiro momento, até seu fim natural, e mediante leis que defendam o direito a viver dos mais indefesos.

Bento XVI chegou em helicóptero às 9:00h (hora local) a Arezzo, onde foi recebido pelo Arcebispo de Arezzo, Dom Ricardo Fontana e o representante do governo italiano, Mario Monti. Posteriormente se reuniu com os milhares de peregrinos no parque “Il Prato” da cidade para celebrar a Eucaristia.

Durante a homilia, Bento XVI exortou a “testemunhar o amor de Deus na atenção aos últimos se conjuga também com a defesa da vida, desde seu primeiro momento até seu fim natural”, e que “a defesa da família, através de leis justas e capazes de tutelar também os fracos, constitua sempre um ponto importante para manter um tecido social sólido e oferecer perspectivas de esperança para o futuro”.

“Nisto, a Igreja oferece sua contribuição para que o amor de Deus esteja sempre acompanhado por aquele amor ao próximo” assinalou o Santo Padre.

O Papa também ressaltou que a Igreja em sua totalidade foi enviada ao mundo “para levar o Evangelho e a salvação. Embora a iniciativa venha sempre de Deus, que chama os múltiplos ministérios, para que cada um os desenvolva pelo bem comum”.

Bento XVI assinalou que esse dever tanto daqueles “chamados ao sacerdócio ministerial, à vida consagrada, à vida conjugal, como ao compromisso com o mundo, a todos nos é pedido responder com generosidade ao Senhor, apoiados por sua Palavra que nos acalma: ‘Não foram vocês que me escolheram , mas fui eu quem os escolhi’”.

O Santo Padre animou os presentes a serem fermento da sociedade, e como cristãos, serem empreendedores e coerentes. Bento XVI chamou os presentes também a serem atentos e solidários “para com aqueles que se encontram na necessidade. Ser solidários com os pobres reconhecer o projeto de Deus Criador, que tem feito de todos uma só família”.

Seguindo o exemplo de São Francisco de Assis, quem enriqueceu com seu testemunho a região, Bento XVI exortou a educar além de lógicas puramente materialistas, que freqüentemente marcam nosso tempo, e terminam por ofuscar o sentido da solidariedade e da caridade”.

O Papa convidou a tomar o exemplo de São Pedro, e assim como ele batizou aos primeiro pagãos, os católicos devem mostrar que a Igreja está aberta à inteira humanidade. “Seguindo a grande tradição de sua Igreja e de suas comunidades sede autênticos testemunhos do amor de Deus para outros!”, exclamou.

Para poder levar este amor dentro da debilidade humana, o Papa indicou que é necessário confiar em Cristo, porque “a libertação do pecado e de suas conseqüências a iniciativa não é nossa, mas de Deus”.

“Não fomos nós quem saímos a amá-lo, mas foi Ele quem nos amou e tomou em seu ser nosso pecado e o lavou com o sangue de Cristo. Deus nos amou primeiro e quer que entremos em sua comunhão de amor, para colaborar a sua obra redentora”.

[…]

Fonte: ACI Digital

Sobre Doutrina Católica

O Doutrina Católica é um espaço mantido por fiéis leigos da Santa Igreja Católica. Estamos cansados de tantos ataques externos e tanto desconhecimento também dos próprios católicos, por isso nossa intenção com o blog é divulgar e defender a Igreja Católica. Estamos abertos a discussão e a parcerias, ajude-nos a crescer!
Esse post foi publicado em Notícias, Palavra do Papa e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s