A caridade da Igreja

A foto ao lado é muito espalhada nas redes sociais e infelizmente expressa a tamanha desonestidade com os fatos que as pessoas e a mídia tem. Não devemos sair espalhando equívocos por aí sobre as coisas, mas antes, constatar por nós mesmos a veracidade dos fatos.

A foto que corre pode aí mostra nosso Sumo Pontífice sentado em um “trono de ouro” (na verdade é madeira pintada) e uma criança africana na miséria e afirma que o papa deveria vender as riquezas do Vaticano para lutar contra a pobreza.

Riquezas do Vaticano

Em primeiro lugar deveríamos analisar quais são estas riquezas que tanto se fala. Por acaso roupas litúrgicas valem alguma coisa? Símbolos religiosos? O dinheiro direcionado à caridade é usufruído pelo papa no lugar de ajudar os outros?

Pois é, nada disso acontece, o que tem lá nada vale para o papa ou para a Igreja, pois esse dinheiro não é acumulado é direcionado a caridade e os demais bens tão falados são patrimônios da humanidade. A Igreja não pretende ficar dando dinheiro, pois isso é acomodar as pessoas na preguiça, ela quer resolver o problema e não tapá-lo até esgotar o dinheiro, por isso ela ao invés de jogar moedas ela prefere marcar aquela sociedade investindo o dinheiro da caridade em obras que desenvolvem estas pessoas.

Além do mais o Tratado de Latrão (1929), que o Vaticano assinou com a Itália impede a Igreja de vender o que está no Vaticano.

Interessante saber que com todo o “dinheiro que o papa tem” ele não tem avião particular, ele usa o avião do governo Italiano emprestado em suas viagens.

Números da Igreja sobre a caridade

A Igreja mantém na Ásia:

1.076 hospitais;
3.400 dispensários;
330 leprosários;
1.685 asilos;
3.900 orfanatos;
2.960 jardins de infância.
Na África:

964 hospitais;

5.000 dispensários;
260 leprosários;
650 asilos;
800 orfanatos;
2.000 jardins de infância.
Na América:

1.900 hospitais;
5.400 dispensários;
50 leprosários;
3.700 asilos;
2.500 orfanatos;
4.200 jardins de infância.
Na Oceania:
170 hospitais;
180 dispensários;
1 leprosário;
360 asilos;
60 orfanatos;
90 jardins de infância.
Na Europa: 
1.230 hospitais;
2.450 dispensários;
4 Leprosários;
7.970 asilos;
2.370 jardins de infância.

Outras curiosidades

  • Há o Óbulo de São Pedro que é a ajuda econômica enviada para o papa  pelos fiéis utilizado para manutenção da caridade e ajuda aos mais necessitados.
  • 25% das obras que cuidam de aidéticos em todo o mundo são mantidas pela Igreja Católica.
  • Podemos ver grandes pessoas à frente de grandes obras como Madre Teresa de Calcutá e a Beata Irmã Dulce.
  • Sociedade São Vicente de Paulo foi constituída por um grupo de jovens universitários liderado por Antonio Frederico Ozanam com o objetivo de prestar às famílias necessitadas ajuda material e espiritual.
  • A SSVP, ou Vicentinos, é a segunda maior ONG no mundo, perdendo apenas para a ONU, se dedicam integralmente a ajudar os mais necessitados e buscar soluções para retirá-los da miséria.
  • Ordem Hospitaleira fundada por São João de Deus persiste ainda hoje e faz um trabalho maravilhoso recebendo doentes e com especial predileção por doentes mentais. Contam com 1500 irmãos, 40000 colaboradores. 5000 colaboradores e 300000 benfeitores-colaboradores.

Trabalho na África

Aqui gostaria de partilhar um testemunho de um africano que morou 20 anos na África e se refugiou nos Estados Unidos por causa da guerra racial que existe na África, tive oportunidade de conversar com ele e perguntar sobre este assunto por ser um amigo pessoal que irá se casar com uma amiga minha.

Ele se chama Momoh (Momô) e nos conta a terrível realidade e miséria africana, de um povo que não tem comida, não tem luz elétrica e nem sequer vestimentas. Porém o testemunho dele vai muito além. Ele nos conta que a Igreja Católica é quem faz tudo lá, existem muito poucos luteranos, o restante são pessoas católicas.
A educação lá é escassa, não se tem as coisas que o governo nos oferece aqui, porém existem muitas escolas da Igreja Católica que fornecem educação. Os hospitais também são mantidos pela Igreja Católica. A Igreja Católica leva para eles comida, roupas, remédios e todas as necessidade materias para sua sobrevivência.
Ele nos conta que decorrente da guerra as crianças com 10 ou 12 anos já tem armas nas mãos e alguns destes até são líderes guerrilheiros. A Igreja acolhe estes jovens, os incentiva a deixarem as armas ensinando o evangelho e os ensinam trabalhos manuais e honestos. Um exemplo citado é as Instituições Salesianas que fazem um maravilhoso trabalho.

Vale outra observação aqui: perguntei no que a ONU ajudava e qual foi a resposta? Em nada quase, ela não faz o que a Igreja Católica faz, não dá roupas, comida, saúde e educação. Ela apenas fornece navios para que as pessoas possam sair do país, nada além disso. Isso não é eu quem digo, é um próprio morador de lá.

A mídia do ocidente pinta a ONU de ouro e joga o nome da Igreja na lama, mas quando ouvimos o testemunho de um africano que viveu naquela realidade vemos claramente que é a instituição que senta em trono de ouro enquanto os pobres ficam na miséria não é a Igreja, mas a ONU.

Fonte: http://coracaodasalete.blogspot.com.br/2012/06/caridade-da-igreja.html

Anúncios

Sobre Doutrina Católica

O Doutrina Católica é um espaço mantido por fiéis leigos da Santa Igreja Católica. Estamos cansados de tantos ataques externos e tanto desconhecimento também dos próprios católicos, por isso nossa intenção com o blog é divulgar e defender a Igreja Católica. Estamos abertos a discussão e a parcerias, ajude-nos a crescer!
Esse post foi publicado em Aprendendo, Polêmicas e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

14 respostas para A caridade da Igreja

  1. Parabéns! Amei o site, é o que estava procurando para divulgar, pois também amo a Santa Igreja Católica e o Papa.
    Que Deus os abençoe sempre e continuem com a verdade!

    Elisabete

  2. joaquim disse:

    VIVA A IGREJA DE CRISTO MESMO PISADA NÃO ABANDONA A VONTADE DE DEUS . PAZ E BEM.

  3. jocelito cruz disse:

    sou catolico e estou lendo a biblia ,aqui diz que Deus proibi de nos falarmos com os mortos.De 18:10-11 Ec 9:5,10 e vejo tanto catolico como eu pedindo ajuda para um santo que esta morto,que so vai ser ressuscitado quando Jesus voltar Jo 5: 28-29 e a igreja nao faz nada sobre ?

    • Muito Prezado Jocelito, a paz do Senhor!

      A Bíblia condena a consulta aos mortos, a chamada “necromancia”, desta forma condena o espiritismo e práticas de adivinhação. Não a oração aos santos de Deus e o pedido por sua intercessão. São Práticas totalmente diferentes. Vamos entender mais a fundo tudo isso.

      A intercessão dos santos baseia-se na comunhão existente entre os membros da Igreja, conforme dizendo na profissão de fé “Creio na comunhão dos santos”.
      Desta forma, há a comunhão entre os membros da Igreja de Cristo que caminha na terra e os membros da Igreja gloriosa, que contemplam a face de Deus.
      Ai você pode me questionar: Mas estão todos mortos, e não podemos falar com os mortos, pois estão esperando o retorno de Jesus!
      E eu respondo-lhe: como assim? Se o próprio Jesus disse ao bom ladrão que naquele mesmo dia ele estaria no paraíso com Ele (Lc 23,43), ou seja, contemplaria a face do Senhor após sua morte e se Moisés apareceu junto a Jesus na transfiguração (Lc 9,30) estando ele morto (Dt 34,5)?
      Desta forma, há perfeita comunhão entre os membros da Igreja de Cristo na terra e a Igreja gloriosa e não há separação entre as duas condições da Igreja, como podemos ler:
      “A sociedade organizada hierarquicamente e o Corpo místico de Cristo, o agrupamento visível e a comunidade espiritual, a Igreja terrestre e a Igreja ornada com os dons celestes não se deve considerar como duas entidades, mas como uma única realidade complexa, formada pelo duplo elemento humano e divino” (Conc. Ecum. Vaticano II, Const. Dogm. Lumen Gentium, n.8).

      Desta forma, é perfeitamente possível que os santos dos céus intercedam por aqueles que ainda caminham na terra, e sua oração será mais eficaz do que a nossa, pois estão mais próximos a Deus.
      “Pelo fato de os habitantes do Céu estarem unidos mais intimamente com Cristo, consolidam com mais firmeza na santidade toda a Igreja. Eles não deixam de interceder por nós ao Pai, apresentando os méritos que alcançaram na terra pelo único mediador de Deus e dos homens, Cristo Jesus. Por conseguinte, pela fraterna solicitude deles, nossa fraqueza recebe o mais valioso auxílio” (Const. Dogm. Lumen Gentium, n.49).
      Entendeu o que quer dizer comunhão dos santos? Mas não confunda, os santos não são oniscientes e não poderiam saber por conta própria que pedimos as orações deles, se não fosse somente pela misericórdia e grandeza de Deus.

      Mas vamos nos aprofundar um pouco mais e entender a diferença entre a Doutrina Católica sobre os santos, e a doutrina espírita, que nos causa tantas confusões:

      Um católico pede a intercessão aos santos por uma graça, pedem que orem a Deus por nós, o que fazem (Ap.8,3;4), como disse antes pela graça e misericórdia de Deus. Um espírita invoca os mortos, para conversar com eles, para saber respostas, para consulta-los.
      Ora, um católico não quer saber resposta nenhuma, ou conversar com alguém que já morreu, mas pede tão somente a oração de alguém que já se encontra mais próximo de Deus, não pergunta nada, não quer que ele se manifeste, mas tão somente ore e isto não é a necromancia, que é o que de fato a Bíblia condena.
      Para ficar mais claro: a prática espírita acontece por causa da crença de que os espíritos dos mortos podem estar na terra, perambulando, ou que podemos trazê-los a terra quando quisermos para nos comunicarmos com eles. Isto é consulta aos mortos, isto é prática ocultista, a necromancia, que é condenada pelas Sagradas Escrituras.

      A Igreja o condena: “Todas as práticas de magia ou de feitiçaria com as quais a pessoa pretende domesticar os poderes ocultos, para colocá-los a seu serviço e obter um poder sobrenatural sobre o próximo – mesmo que seja para proporcionar a este a saúde –, são gravemente contrárias à virtude da religião. Essas práticas são ainda mais condenáveis quando acompanhadas de uma intenção de prejudicar outrem, ou quando recorrem ou não à intervenção dos demônios. O uso de amuletos também é repreensível. O espiritismo implica freqüentemente práticas de adivinhação ou de magia. Por isso a Igreja adverte os fiéis a evitá-lo” (Catecismo da Igreja Católica, n.2117).
      E O Senhor Deus ordena: “Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo, à magia, ao espiritismo, à adivinhação ou à evocação dos mortos, porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se dão a essas práticas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, teu Deus, expulsa diante de ti essas nações. Serás inteiramente do Senhor, teu Deus” (Deuteronômio 18,10-13).
      Espero ter ajudado.

      Em Cristo,
      Leandro.

  4. e pq não comentam q 10% do q o Brasil arrecada em 1 ano vai pro Vaticano? Imagina só, todos os países católicos enviam 10% de sua renda anual para o Vaticano, sendo assim poderiam estar investindo mais nos países pobres!!

    • Prezada Débora, bom dia e a paz!Prezada Débora, bom dia e a paz!

      De onde procede esta informação? Eu a desconheço completamente, aliás tenho plena convicção de que é mentira. Os países não contribuem com o Vaticano coisíssima nenhuma… Agora, as dioceses sim, aí é outra história, já que as dioceses são a própria Igreja. Melhor rever suas fontes de informação e procurar recursos mais confiáves, menos deturpantes, discrepantes e sensacionalistas.

      Em Cristo,
      Leandro.

  5. marlene disse:

    DISCORDO DOS ÍDOLOS,A BÍBLIA É CLARA QUANDO DIZ PARA NÃO AJOELHAR FRENTE A IMAGENS FEITAS PELAS MÃOS DOS HOMENS………(DEUTERONOMIO V 5 VERSÍCULO 7-8-9,…ISAIAS 46 VERSÍCULO 6-7-8-) E MAIS UMA INFINIDADE DE LUGARES DEUS PEDE PARA ADORAR ELE EM ”ESPÍRITO E VERDADE”’ A IMAGEM É UMA MENTIRA FEITA PELA MÃO DOS HOMENS………………..OS APÓSTOLOS QUANDO VIVOS,ORAVAM E ”DEUS” OPERAVA OS MILAGRES ELES DIZIAM:…”’NÃO AJOELHEM AOS MEUS PÉS,”ADOREM A DEUS QUE ESTA NO CÉU……O SENHOR JESUS DISSE :O QUE PEDIRDES ”EM MEU NOME”OU SEJA EM NOME DE ”JESUS CRISTO” ..ELE NÃO DISSE PARA PEDIR NO NOME DE PEDRO OU PAULO…….EM TODO LUGAR DIZ QUE :JESUS OROU,ELE NÃO ”REZOU”…….A MÃE DE JESUS QUANDO ESTAVA VIVA NÃO TEM NEM UM REGISTRO EM NENHUM LUGAR QUE ELA FIZESSE ALGUMA CURA OU MILAGRE,OU QUE ELE DISSE PARA ADORAR A ELA,O SENHOR JESUS DISSE QUE (TODOS) QUE FIZEREM A VONTADE DELE SERIA CONSIDERADO IGUAL A ELA (A FAMILIA DE JESUS) ELA FOI BEM AVENTURADA POR SER A MÃE DELE TANTO QUANTO OS APOSTOLOS QUE ANDARAM COM ELE…TODOS NÓS TEMOS QUE LUTAR PARA SER IGUAL A ELES,NÃO TEMOS QUE ”ADORA-LOS”E MUITO MENOS SERMOS ADORADOS DEPOIS DE MORTO(SE POR ACASO CONSEGUIMOS NOS SANTIFICAR EM VIDA)……….DEUS NÃO DIVIDE SUA ”GLÓRIA”COM NINGUÉM….”ELE” É ÚNICO ………………………………
    OS APÓSTOLOS(PEDRO,PAULO,JOÃO)FORAM USADOS POR DEUS,ASSIM COMO HOJE QUALQUER UM DE NÓS,PODEMOS SER INSTRUMENTO NAS MÃOS SANTAS DE DEUS PARA OPERAR MILAGRES….MAS SOMENTE DEUS TEM PODER,PODEMOS PEDIR E RECEBER(MAS EM NOME DO SENHOR JESUS)

    • Muito prezada Marlene, salve Maria “Mãe do meu Senhor” (S. Lucas, I, 43)

      Maria não é criadora e sim criatura, portanto não é, não deve, não pode e não quer ser adorada. Ela não faz nada além de orar e pedir por nós, a Cristo para que Ele atenda nossos pedidos, se assim Ele quiser. A Igreja não tem ídolos, pois ídolo é todo aquele que é colocado no lugar de Deus, e nós da Igreja de Cristo não colocamos nada no lugar de nosso Senhor. Nem a mãe de Cristo, nem os apóstolos, nem nossos sacerdotes… Já muitos protestantes idolatram e divinizam a Bíblia e seus pseudo-pastores, não é verdade?
      Deus proíbe o uso das imagens para serem usadas como ídolos, ou seja, para serem reconhecidas como o Deus verdadeiro e nós não fazemos isso. Aliás Deus manda fazer imagens em outras passagens não é? E habita um templo todo repleto delas!!
      Maria não fez e não faz milagres, ela intercede, assim como fez nas bodas de Caná, ela intercedeu e o milagre DE CRISTO aconteceu,ou você vai negar esta passagen nas escrituras? Jesus não nos manda adorar Maria, isso é óbvio, a adoração é devida somente a Deus, e sendo Deus onisciente ele também sabe de outro mandamento “Honrar pai e MÃE”, então ele respeita, honra e atende a mãe dEle… Podemos sim pedir a intercessão de Maria e dos Santos para que eles que já estão na glória, na presença de Deus, possam pedir por Cristo por nós, que ainda estamos aqui, esperando a graça de sermos purificados e estarmos na presença do Senhor.

      Em oração pela sua conversão, despeço-me.

      Em Cristo,
      Leandro.

  6. Osvaldo Rios disse:

    Olá Leandro, venho acompanhando seu “blog” (ou site, não sei bem ao certo, desculpe a minha ignorância), e antes de mais nada, com todo respeito gostaria de falar um pouco sobre mim, para que vc entendesse o “porquê” de minha presença aqui. Gosto muito de ler sobre tudo aquilo que se refere a “Deus”, e acabei “encontrando” este espaço, que gostei muito e continuarei acompanhando, sou professor-pedagogo, casado, 25 anos e espírita, e percebi que vc em uma de suas citações se refere a doutrina espírita, exatamente desta forma: “Mas vamos nos aprofundar um pouco mais e entender a diferença entre a Doutrina Católica sobre os santos, e a doutrina espírita, que nos causa tantas confusões:” e depois disso vc discorre um texto um tanto quanto “equivocado” sobre vários aspectos do Espiritismo, e gostaria de esclarecer um pouco, se for me dado a oportunidade.

    1º O que é espiritismo? espiritismo é uma “doutrina filosófica de cunho científico, que tem como consequências morais, os resultados das relações entre seus aspectos”, muitos pessoas confundem espiritismo com “candomblé”, “umbanda”, “kimbanda” e etc, mas na verdade essa é uma palavra criada por Allan Kardec (Hippolyte Léon Denizard Rivail), que usou um pseudônimo para não ser confundida suas obras pedagógicas com suas obras “em favor da doutrina espírita” e para que a “igreja católica”, na época, não o perseguisse, assim como aconteceu com a queima de seus livros. Kardec usa o termo espiritismo pela primeira vez, e quando pensa a doutrina tenta usar de seus “métodos” para esclarecimentos científicos dos fenômenos ocorridos nos antigos salões parisienses, muito conhecidos pela sociedade da época, inclusive pelas autoridades da igreja que nada faziam para que aquilo parasse ou fosse desmistificadas. Por isso quando se referir ao “espiritismo” não esquece que está se referindo apenas, e somente apenas, a doutrina “codificada”(possivelmente) por kardec.

    2º invocamos e consultamos espíritos? nós espíritas não evocamos os espíritos, eles se manifestam de livre e espontânea vontade, e não agem conforme nossa vontade, por isso temos muitas dificuldades em comprovar “cientificamente” sua existência pós morte, pois eles não seguem critérios de rigor de método que a ciência pede. Quando manifestados, os espíritos não nos esclarecem a nada a não ser sobre aquilo que já vem sendo dito há muitos e muitos anos por Jesus, suas “contribuições” são referente aos comportamentos da sociedade, aos atos de caridade e solidariedade que deixamos de praticar, aos maus entendidos ocorridos referentes a tal ou tal assunto referente a prática do amor ao próximo e etc. Quando vc diz que consultamos eles dá a entender que todas as nossas ações e pensamentos são regidos por suas vontades, e isso não é verdade, a premissa máxima envolvendo as “possíveis” comunicações é a da liberdade total, qualquer um espírito ou pessoa que queira te forçar ou induzir a algo dentro de um centro espírita está totalmente equivocado.

    3º nossas práticas são ocultas? depende em que sentido você está se referindo, se for oculto aos olhos da sociedade, enfatizo que não. Livros, revistas, jornais, filmes, vídeos no youtube, palestras e estudos sistematizados em centros espíritas mostram isso, o acesso a qualquer uma das informações da doutrina espírita pode ser encontrada em qualquer livraria ou na internet, de graça, acesse http://www.febnet.org.br, e terás a prova do que digo. Agora se estás se referindo a ocultismo no sentido de obscuridade, de “magia negra”, o que posso lhe afirmar é que jamais seremos aconselhados, em um centro espírita “de verdade”,a praticar qualquer coisa diferente da caridade, ou da solidariedade, como queira chamar, pois não podemos agregar valor a uma instituição pelos atos de alguns poucos indivíduos, assim como foi feito no passado de sua igreja, onde por más interpretações, ou más condutas, muitas falhas recaem sobre a igreja católica. Com isso acho que respondo também à afirmação que você faz sobre a manipulação dos poderes ocultos, não manipulamos nada, tudo é feito com base na liberdade, o que talvez seja um pouco complexo quando se fala sobre uma “religião”, já que assim consideram o espiritismo, pois todo dogma tem como consequência a castração da liberdade humana.

    Meu caro, gostaria muito, de verdade, que esses escritos acima fossem lido com respeito e respondido com tanto quanto lhe aparentou ser, para que pudéssemos agregar valor às discussões do blog, e demonstrar a nossa verdadeira intenção, que é a prática do amor fraternal e da solidariedade ao próximo. Gostaria também de demonstrar minha alegria em poder discordar, refutar e fundamentar meus ideais, assim como vc também teve a sua oportunidade, em um espaço tão democrático e harmonioso.

    Um grande abraço, de um cidadão Roraimense.

    Osvaldo Rios

    • Prezado Osvaldo, a paz do Senhor!

      Primeiramente peço desculpas pela demora em respondê-lo! Sem mais delongas, gostaria de dizer que li seu texto com atenção e respeito, e assim lhe respondo, contando com a ajuda de um bom amigo o Murilo Frizanco.

      1) “Religião é um conjunto de sistemas culturais e de crenças, além de visões de mundo, que estabelece os símbolos que relacionam a humanidade com a espiritualidade e seus próprios valores morais” (Wikipedia), ou seja, o espiritismo se enquadra em tudo isso sendo também um sistema religioso. Quanto ao cunho científico do espiritismo é algo afirmado somente pelo próprio autor e não reconhecido pela comunidade científica.

      Interessante notar que Allan Kardec não descobriu nenhuma doutrina filosófica, mas apenas uma mistura de dogmas da doutrina oriental (budismo e hinduísmo) e da moral cristã, fruto sem dúvida de uma sociedade cristã em que a fé estava sendo abandonada devido ao racionalismo doentio e em que as doutrinas orientais encontraram espaço no vazio do homem sem fé que tinha sede de transcendência. Portanto a ciência dele, à grosso modo, é a apropriação dos conceitos filosóficos orientais encontrados nos ambientes que ele foi observar e adequar sua filosofia cristã de criação com a filosofia oriental que ele se fascinou, portanto é nitidamente um tipo de ciência que tem os critérios definidos por Allan Kardec e foi ele mesmo que criou, confirmou e decretou como válidos, sendo um pouco contraditório a pessoa mesmo afirmar que o método dela e suas premissas são válidas.

      2) A manifestação por “livre e espontânea vontade” de espíritos não é muito credível. Podemos afirmar fenômenos parapsicológicos (poder da mente), problemas mentais, auto-indução de um estado de êxtase e inclusive a intervenção angélica (demônios). Sendo assim, não existe nenhum meio de se ter a menor certeza de que se tratam de espíritos ou de achar que a manifestação de mortos seja mais provável do que qualquer um destas quatro hipóteses. O fato de dizerem “o que Jesus disse” também é evidentemente errado de cara pois Jesus falou que todos ressuscitarão e o Espíritismo diz que existe reencarnação. Jesus disse que haverá um julgamento somente e o Espíritismo diz que temos diversas vidas nas reencarnações para nos aperfeiçoar; Jesus diz que somos imagem e semelhança de Deus e o espiritismo diz que os animais já foram homens um dia porque tem alma. Portanto não existe a menor coerência de dizer que ensina o mesmo que Jesus quando na verdade ele contradiz descaradamente o ensinamento de Jesus, que se afirma como o próprio Deus em pessoa: “Quem vê a mim, vê o pai” ou ainda “Eu e o pai somos um”.

      Também o espiritismo negando a divindade de Jesus cai naquilo que os apóstolos disseram: “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema” e é exatamente isso que o espiritismo faz quando vc compara os dois evangelhos. Veja que vcs anunciam Cristo como um puro espírito evoluído e Ário (cristão herege) fez o mesmo por volta do ano 300 e foi condenado por ensinar um erro. Pessoas davam seu sangue para não negar a divindade de Jesus e vocês ensinam que ele é apenas um bom espírito. Aqui já fica comprovado como não é o mesmo ensinamento de Jesus, pois os primeiros discípulos (que eram homens de carne e osso e que inconfundivelmente existiram) acreditavam que Jesus era o próprio Deus.

      Quanto a liberdade de pensamento ela não existe, pois a partir do momento que vc crê na reencarnação vc foi induzido a descrer em qualquer outra coisa contrária. Talvez vc fale: “Mas sou livre pra não crer na reencarnação”, sim, mas se vc fizer isso vc não é mais livre pra acreditar em Allan Kardec pois todo o sistema filosófico espírita vai por água a baixo. Portanto por mais dolorosa e negada que seja essa palavra no âmbito espírita, todo espírita crê pelo menos em dois dogmas indiscutíveis: a existência da comunicação com os mortos e da reencarnação e se vc não crer não tem como ser espírita de jeito nenhum.

      3) As práticas ocultistas de vcs pregam a caridade? É possível fazer um pacto com o diabo pra ganhar dinheiro e ajudar o pobres através deste dinheiro. Isso é caridade? Claro que não, porque vc estaria sendo caridoso com os homens apenas, mas não com Deus que vc trocou pelo diabo (e Deus é sempre alvo de maior importância). A caridade (cáritas, também traduzida como amor) só é verdadeiro e completo aos homens quando ela simultaneamente está amando Deus e seus mandamentos. Ou amamos Deus de todo o coração e por isso rejeitamos o diabo e tudo o que for contra Deus ou não é amor à Deus e esse eh o engano do espiritismo herdado nitidamente da filosofia modernista atéia sobre o amor e a caridade, que termina em ativismo e assistencialismo que cura o corpo mas não está preocupado em levar à alma à adorar Jesus assim como se diz: “Que todo joelho se dobre e toda boca proclame que Jesus Cristo é o Senhor”. Além também que espírita nega o batismo e o mesmo é dito por Jesus: “Quem crer e for batizado será salvo”.

      Além do mais… o que valeria mais? Dar comida à um pobre [que resolve um problema de um dia] ou dar a salvação eterna à ele [que resolve um problema eterno]? Certamente a segunda seria maior caridade que a primeira e o espiritismo prega que a primeira eh o que interessa e a segunda é cada um que se vire porque todos são livres demais a tal ponto que não se pode dizer que existe uma verdade (exceto os dois dogmas de que os espíritos podem falar conosco e que a reencarnação existe).

      Caro Osvaldo, espero que não interprete minhas palavras como sendo intransigente ou agressivo, minha intenção realmente é a prática do amor fraternal, de discussões que agreguem valor e da melhor explicitação da Sã Doutrina de Cristo.

      Em Cristo,
      Leandro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s