Pergunte ao Doutrina

Olá pessoal, a paz!

A partir de hoje deixamos a disposição de vocês um novo espaço no blog, é o “Pergunte ao Doutrina”. Neste espaço você pode enviar suas dúvidas, comentários, críticas que responderemos. E é importante frisar que esta coluna só existirá com a participação de vocês. Portanto, mais do que nunca precisamos de vocês! E estamos a disposição!

Envie seu e-mail com sua dúvida para doutrina.katolica@gmail.com, que lhes responderemos o mais rápido possível em formato de post aqui no blog,

Em Cristo,

Leandro Nascimento

Blog Doutrina Católica.

28 respostas para Pergunte ao Doutrina

  1. Jessica Nunes disse:

    Boa tarde Doutrina Católica!
    Gostaria de sabar um pouco mais sobre os movimentos eclesiais.
    Att,
    Jéssica Nunes

    • Olá Jéssica, a paz!
      Seja bem vinda ao Doutrina!

      Os movimentos eclesiais são associações, ou agrupamentos, entre fiéis da Igreja Católica. Existem conforme a necessidade local da Igreja ou mesmo do tempo em que vivem. De acordo com João Paulo II “os novos movimentos, nascidos do coração da Igreja em sua dimensão universal — em estreita comunhão com o papa — são chamados a realizar sua missão na Igreja local”.
      Tais movimentos podem ser compostos por leigos e por membros do clero, como presbíteros e até bispos. Possuem uma “espiritualidade e metodologias próprias, inseridas dentro do grande tesouro que é a Igreja, mas concretizadas e com um toque especial, específico”.
      Os movimentos eclesiais podem ou não ter estatutos próprios, assim como podem ser bem bíblicos, como o Caminho Neocatecumenal, devocionais como a Renovação Carismática, ou tradicionalistas como a Opus Dei e Arautos do Evangelho.

      Esperamos ter ajudado!

      Em Cristo,
      Leandro Nascimento.

  2. Tato Diego disse:

    Boa tarde!
    Gostaria que o blog falasse um pouco sobre “Os movimentos Eclesiaes”, que a Jéssica Nunes comentou ,em minha paróquia(Cristo Redentor – Taguatinga/DF) há várias pastorais e movimentos como:

    Renovação Carismática, Caminho Neocatecumenal, Vicentinos etc.Vejo que todos nós somos o corpo místico da Igreja e que temos vários carismas, porém às pastorais têm perdido espaço para o Caminho Neocatecumenal e RCC como se fossem as únicas vertentes dentro da Igreja.
    Não sei se é o páraco que é do Neocatecumenato e por isso ele dá essa maior ênfase e “importância” ao movimento, e por isso não está tão presente com os outros movimentos principalmente os grupos jovens.

    O intuito é uma explicação sobre o que são e papel dentro da Mãe igrejas, os caquistas em geral não explicam aos catequisandos o que cada um têm de melhor e acabam entrando nesses movimentos sem mesmo conhecer o que os outros têm a oferecer.

    Obrigado e desculpa minha ignorância em relação ao assunto.

    A Paz Contigo!

    • Caro Diego, a paz!

      Conforme respondi para a Jéssica, os movimentos eclesiais são associações, ou agrupamentos, entre fiéis da Igreja Católica, que podem ou não ter estatutos próprios, ou ainda ser mais bíblico, como o Caminho Neocatecumenal, ou mais tradicional como a Opus Dei. Como você bem disse, todos os movimentos e pastorais fazem parte do corpo místico de Cristo, havendo espaço para cada qual. Contudo, há de se ressaltar que os movimentos eclesiais não substituem a preparação formal e oficial para os sacramentos, ou seja a catequese. O que pode acontecer, no caso do pároco ser membro de algum movimento, é de fato ele dar mais ênfase ao movimento e introduzi-lo nas comunidades, que podem passar a introduzi-lo em suas atividades pastorais, desde que estejam de acordo com as orientações estabelecidas pelo Vaticano. Não deve haver uma competição, no qual as pastorais perdem espaço para os movimentos ou vice-versa, mas deve haver uma colaboração mútua entre os membros de uma comunidade ou paróquia para o crescimento espiritual dos fiéis. Faz-se necessário que saibamos conviver entre as diferentes vertentes de atuação para a Evangelização das pessoas, é necessário que não haja disputas, mas companheirismo e união, pensando sempre em nossos irmãos que precisam de nossos trabalhos, superando assim determinados “egos” entre qual movimento é o mais correto, ou qual pastoral atua mais corretamente. Precisamos é trabalhar juntos, pois só a unidade nos fortalece e a divisão destrói. É necessário lembrarmos antes de mais nada que somos católicos, membros de nossas paróquias, e só depois que pertencemos a determinada pastoral ou movimento, mas com o objetivo final idêntico: anunciar Jesus Cristo, o salvador.

      Espero ter ajudado, qualquer coisa não hesite em entrar em contato!

      Em Cristo,
      Leandro Nascimento.

  3. Tato Diego disse:

    Bom dia Leandro!

    O questionamento de hoje é sobre o sabádo.Tenho um amigo Adventista que disse que o Papa Joao Paulo II disse que os que guardassem o sabádo seriam os mais perseguidos no fim dos tempos, pesquisei na internet e não achei nada, pode me dar uma explanação sobre isso para poder explica-lo o que a Mãe Igreja pensa sobre isso.
    Vi que o termo grego kiriake emera (kiriakh emera, Novum Testamentum Graece), em Apocalipse,
    1: 10, em latim é traduzido para dies dominicum, que, em português, é dia do Senhor. Como está na carta do do Papa Joao Paulo.
    Porque essa insistencia de dizer que é o sabádo?
    Claro que sei que todos os dias são de DEUS mas guardamos os domingos como está nos 10 mandamentos.

    Obrigado pela paciência.

    “Caritas christi urget nos”

    • Caro Diego, a paz!

      Eu também não recuperei nada que sobre esta suposta afirmação que seu amigo adventista diz, a não ser em sites protestantes, acredito que tais informações são mentiras, como a maioria das coisas que os protestantes falam sobre os católicos.
      Sobre o Domingo, vejamos o que diz o Catecismo da Igreja Católica: “A Igreja, da tradição apostólica que tem sua origem no mesmo dia da ressurreição de Cristo, celebra o mistério pascal a cada oito dias, no dia que se chama com razão “dia do Senhor” ou domingo. O dia da Ressurreição de Cristo é de uma vez o “primeiro dia da semana”, memorial do primeiro dia da criação, e o “oitavo dia” em que Cristo, depois de seu “repouso” do grande Sabbat, inaugura o Dia “que faz o Senhor”, o “dia que não conhece ocaso”. O “banquete do Senhor” é seu centro, porque é aqui onde toda a comunidade dos fiéis encontra o Senhor ressuscitado que os convida a seu banquete… Para os cristãos deve ser o primeiro de todos os dias, a primeira de todas as festas, o dia do Senhor (“Hé kyriaké hémera”, “dies dominica”), o “domingo”” (CIC, 1166.2174).
      E para maiores elucidações trago um trecho de um texto publicado no blog Ecclesia Una:

      “Deus, a partir da Nova Aliança, inaugurada com a Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, requer não mais a santificação do sábado, mas do domingo. Não foi o papado que começou a santificar o domingo, mas os próprios apóstolos, depois da ascensão de Jesus Cristo, começaram a realizar a fração do pão no “primeiro dia da semana” (cf. At 20,7). A Antiga Lei, com a vinda de Jesus Cristo, não foi abolida, mas aperfeiçoada. Diz Jesus: “Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição” (Mt 5,17). Portanto, a Antiga Lei era imperfeita. Isso é indiscutível. O próprio autor da Carta aos Hebreus o confessa: “Se a primeira [aliança] tivesse sido sem defeito, certamente não haveria lugar para outra” (Hb 8,7)”.

      A tradição do judaísmo pede, de fato que se guarde o sábado, contudo, como sabemos é no Domingo que Cristo ressuscita, é este o dia em que ele se manifesta aos seus, é este o dia que os próprios apóstolos começaram a guardar, para fazer memória da páscoa do Senhor. Este é mais um sinal da Nova Aliança, o domingo supera o sábado, a cruz vence o mal e o pecado. No princípio Deus descansou de sua obra e viu que tudo era bom no sétimo dia, já na plenitude dos tempos, o Senhor se glorifica no primeiro dia.

      Espero ter ajudado! Volte sempre!

      Em Cristo,
      Leandro Nascimento.

  4. Tato Diego disse:

    Bom dia.

    Sou catolico praticante e estudo bastante a fé,biblia, filosofia etc , mesmo sendo debil em relação a muitos assuntos, me sinto um “peixe fora da água” por tentar colocar a doutrina e os ensinamento da igreja em tudo e por isso sou muito criticado Em minha paróquia vejo os movimentos seculares (marxismo, ateismo, darwinismo etc) tomando a mentalidade de muitos fiéis e eu sinto a obrigação de defender a Cristo, Igreja e a bíblia.

    Essa idéia de que “se não é comigo pode deixar” , como diria um amigo meu:

    (Ta tudo dominado) rsrsr…

    Gostaria de saber o que posso propor para as pessoas se aprofundarem mais na fé, história de Igreja, vejo a dificuldade de as pessoas entenderem a mensagem que cristo atráves da Igreja tenta passar. Você fez algo em sua paroquia? Curso de Catecismo?
    Se fez deu certo, não deu?

    Quero muito ajudar mas me sinto atado por essa mentalidade que encontro dentro da casa de DEUS.

    A paz contigo !

    • Caro Tato, a paz meu amigo!

      Infelizmente esta realidade não se restringe a sua paróquia, mas em muitas em nosso país… Caímos em um relativismo, um tanto faz… Se repreendemos a alguns com base na Doutrina da Igreja, podemos ser chamados de fanáticos, beatos entre outros adjetivos… Esta é nossa realidade, mas mesmo assim não me deixo abater e falo com quer que seja, contudo, temos que saber falar. Não com arrogância, como quem sabe tudo e é superior, pois não sabemos de tudo! Mas com carinho, amor e respeito pelo próximo. E outro ponto muito importante é sabermos realmente do que estamos falando, se não sabemos melhor buscar informações para depois argumentar, e repito, com respeito, educação e humildade.
      Em minha paróquia fui catequista por muitos anos, e em minhas turmas de crismandos buscava expor a Doutrina da Igreja, de forma mais atrativa para os jovens. A alguns eu consegui tocar, a outros ficou explícito o desinteresse. Muitas pessoas, meu amigo Tato, não se interessam em estudar a beleza e a maravilha que é a história e doutrina da Igreja Católica, por isso tento “conquistar” a todos pelo meu exemplo. Explico… Lembro-me sempre da frase “você pode ser o único evangelho que seu irmão lê”. Desta forma, quando vou falar sobre algo é porque realmente estudei e domino o assunto, assim consigo argumentar e levo as pessoas a pensar, raciocinar, a buscar novas informações. Não é fácil, pois como disse antes, muitos me classificam como um fanático, mas tenho a consciência tranquila. Sou um discípulo do Senhor, e procuro ser fiel, independente dos adjetivos que me colocam. Procure pensar assim e continue estudando sempre e sempre! Testemunhe com sua vida, e com humildade não deixe de conversar e apontar o que, com base na Sã Doutrina, está equivocado. Muitas pessoas erram sem mesmo saber que estão errando…

      Espero ter ajudado!

      Não deixe de nos visitar e escrever!

      Em Cristo,
      Leandro Nascimento.

  5. Jéssica Nunes disse:

    Olá,
    Primeiramente gostaria de parabenizar o Blog que é muito bom!
    Voltando ao assunto dos movimentos eclesiais gostaria de saber se você participa ou já participou de algum, e o que você acha? eles dividem ou unem a igreja?
    Estou tentando saber opiniões de outras pessoas, pois são muitos os que criticam tais movimentos que eu considero de suma importância.

    A paz esteja contigo!

    Att,
    Jéssica

    • Bom dia Jéssica, a paz!

      Agradeço seus elogios, mas peço que reze por nós, para que sejamos perseverantes na fé e em nosso apostolado.
      Eu particularmente nunca participei de um “Movimento Eclesial”, pois nunca senti necessidade, uma vez que estou sempre profundamente envolvimento com as atividades litúrgicas, próprias de cada tempo.
      Estes movimentos, se bem utilizados, podem ajudar e muito as pessoas. Explico e exemplifico: existe o chamado apostolado da oração, que é um movimento eclesial. Este grupo pode ajudar e muito a vivência espiritual particular de cada um, e consequentemente melhorar a vida espiritual coletiva. Porém, se não for bem trabalhado, as pessoas podem achar que apenas rezar sozinhos é o suficiente, e não é. Utilizei este movimento apenas como um exemplo, mas se aplica a todos os demais. Eles podem sim dividir e departamentalizar a Igreja, se mal utilizados, se mal interpretados e principalmente se não tiverem orientação espiritual de um sacerdote. Mas podem também colaborar muito… Entende a dificuldade? Tudo vai depender da forma como tais grupos são conduzidos… Em uma determinada Comunidade tal grupo pode ser ruim e individualista, já em outra pode ser incentivador e agregador… Cabe a nós nos atentarmos sempre e não nos desviarmos da Sã Doutrina, estando sempre atentos as orientações do Santo Padre, o atual Papa Bento XVI.
      Espero ter ajudado! Não deixe de nos escrever!

      Em Cristo,
      Leandro Nascimento.

      • Tato Diego disse:

        Olá bom dia.

        È o que tenho percebido em minha paroquia, eu participo do caminho neocatecumenal e vejo que de certa forma é ovelha desgarrada o movimento dentro da paroquia.Acho que têm um valor importantissimo de evangelização e o fato de ter restaurado tantas pessoas e família, porém a soberba, egoísmo deixa que algumas pessoas mostrem que o movimento de certa forma “não parece bom”.
        Por tentar levar as primeiras comunidas cristãos , que foi um carisma que vei com o Concílio Vaticano II, teve algumas “irregularidades” que foram retiradas pela santa sé e o Papa.
        Ainda bem digasse de passagem!
        Me deixa triste isso porque Jesus no horto das oliveiras rezava muito e podia ter pedido qualquer coisa mais o que pediu?
        A UNIÂO que nós cristãos fossemos apenas um e não é o que tenho visto cada vez mais as vaidade têm tomado conta da Igreja de Cristo Jesus, podemos ver o exemplo dos padres na Austria que estão fazendo uma rebelião contrta o Papa (lastimável).
        Tenho batido muito nessa tecla com meus catequistas e até o Padre que diz isso que o Lendro disse.
        Esses moviemntos acho que foram um sopro de fé para a igreja que têm que levar o evangelho e a fé de 2000 anos.
        Peçamos sabedoria e denunciamos os exageros!

        A paz contigo!

      • Bom dia Tato, a paz!

        A nós meu irmão de fé, cabe rezar e zelar para que a Sã Doutrina seja respeitada. Cabe a nós com humildade e respeito, sem a maligna soberba e arrogância, aos poucos irmos moldando e mostrando a grande verdade: que os movimentos só existem para difundir o Evangelho de Jesus! Erros existem, não somos perfeitos, perfeição temos apenas no Céu! Mas nos esforcemos e sigamos o que o Papa nos orienta, sempre!
        Rezemos, rezemos com fé, para que os movimentos, pastorais, para que os grupos e atividades em nossas igrejas não sejam motivo de divisões e conflitos, mas de união e de busca do bem maior, Jesus Cristo, nosso Senhor!

        Em Cristo,
        Leandro.

  6. Tato Diego disse:

    Leandro. Tudo bem?

    Tenho um duvida serissima sobre um assunto que vejo circulando na mídia e nos blogs católicos.
    Sobre o Vatileaks!!
    Olha essa reportagem aqui:
    http://fratresinunum.com/2012/06/04/vatileaks-vazam-tres-novos-documentos-uma-dura-carta-do-cardeal-burke-contra-a-liturgia-do-neocatecumenato-acusados-bertone-e-ganswein/
    Bem eu como participante do caminho neocatecumenal fiquei fisgado com isso mas ao mesmo tempo não entendi direito, fui ao site do vaticano e outras fontes e não achei nada.

    Gastaria de saber se está sambendo sobre?

    Afinal o diretorio catequetico foi aprovado, mas sempre vejo muito gente falando muito e fiquei confuso.

    Obrigado por sempre me responder.

    atenciosamente.

    • Caro amigo Tato Diego, a paz!

      Primeiramente peço-lhe desculpas pela demora em respondê-lo! E saliento que é sempre uma alegria muito grande ajudá-lo sempre que necessário. Escreva-me sempre!
      Quanto ao seu questionamento, o Vatileaks… o que posso dizer-lhe? O vazamento de informações sigilosas é sempre motivo de preocupação, porém, da mesma forma que podem desmoralizar, podem colaborar e muito para as coisas melhorarem, se as ações tomadas depois de tal vazamento forem às corretas.
      Quanto ao caminho Neocatecumenal, não posso dizer muito, pois realmente não acompanho tal movimento, porém a única coisa que posso dizer-lhe é que alguns estatutos do movimento foram aprovados, mas não a alteração na liturgia proposta. A liturgia deve estar sempre de acordo com as orientações do Santo Padre, por isso cabe a nós sermos submissos e obedientes a ele, pois enquanto Papa e em matéria de fé e moral ele é infalível. Vejo com pesar tantas tribulações sobre Bento XVI, mas sei que o Santo Espírito está a conduzi-lo e protegê-lo.
      Caro amigo, não fique confuso. Acima de qualquer coisa siga as orientações oficiais da Igreja, não as especulações e manipulações da mídia sensacionalista e exagerada, que distorce e aumenta todas as notícias relacionadas a Igreja, com a intenção de desmoralizá-la. É chegada a hora de uma limpeza de verdade de alguns homens que fazem parte da Igreja, mas que a Igreja não faz parte de seus corações. Sigamos o Santo Padre, hoje, amanhã e sempre! Sigamos e lutemos por uma liturgia pura e autêntica, estudemos os decretos oficiais da Igreja, e como disse em outra resposta, a partir de tais estudos saberemos identificar o que é correto e litúrgico e o que não é.
      Meu irmão, rezemos juntos pelo nosso querido Papa Bento XVI.

      Em Cristo,
      Leandro.

  7. jessica Nunes disse:

    olá,
    Gostaria de saber sua opinião sobre o pentecostalismo dentro da igreja católica, você acha que a falta de informação sobre tal pode leva as pessoas a credulidade cega ameaçando a comunhão da igreja?

    A paz,
    Jessica

    • Jéssica, a paz!

      Desculpe a demora em respondê-la!
      Acredito que qualquer coisa que leve a uma fé cega, superficial e emotiva pode abalar a comunhão com Igreja. Explico… existem alguns extremistas que preferem ir a grupos de oração do que ir a Santa Missa! Ou acreditam mais nas previsões de um intitulado “intercessor” do que nas orientações do Santo Padre… De tais atitudes, para a mudança de religião ou a descrença e o indiferentismo é apenas um pulo…

      Rezemos por nossos irmãos, para que não caiam no superficialismo e emotivismo… A fé é certeza!

      Em Cristo,
      Leandro.

  8. Deise disse:

    Boa tarde !
    Estou estudando a criação – por conta própria e encontrei o site de vocês
    – tem me ajudado muito- parabéns !
    Tenho uma dúvida…
    Sei que em Gênesis os escritores usaram de uma linguagem figurada para revelar as verdades religiosas e não cinentíficas ou históricas.
    mas gostaria de saber sobre Adão e Eva… eles existiram mesmo? foram apenas um casal..
    ou Deus criou vários casaias ao mesmo tempo e o ” adão” e “eva” foram apenas uma forma que encontraram pra contar a história?
    perdoe a ignorância, estou começando a estudar agora.

    • Cara Deise, a paz!

      Muito lhe agradeço por nos visitar e por confiar em nós para estudar a Sã Doutrina. Que Deus nos torne cada vez mais dignos e merecedores de tamanha confiança.
      Sobre seu questionamento:
      Adão e Eva existiram mesmo? : Sim eles existiram, conforme as escrituras.
      Deus criou vários casais ao mesmo tempo que Adão e Eva? : Esta é uma questão um tanto quanto polêmica. Há teólogos, padres, estudiosos, enfim, que defendem que Adão e Eva não eram os únicos, mas foram utilizados como exemplo. Há outros, mais conservadores que acreditam somente no que está escrito. Eu sinceramente não sei… Mas uma coisa posso lhe responder: Deus em seu imenso poder, pode sim gerar toda uma raça por apenas um casal (os animais não se multiplicaram após o dilúvio? Eram apenas um casal de cada), mas o mais importante é termos certeza de que foi Ele que nos criou do barro. Ele que nos deu o sopro da vida, que nos moldou, que nos quis e o faz ainda hoje, nos desejando e sabendo quem somos desde o ventre materno.

      Espero tê-la ajudado. Qualquer coisa nos escreva, aliás, nos escreva sempre! Temos o maior prazer em ajudá-los.

      Em Cristo,
      Leandro.

  9. iranildo disse:

    Parabéns pelo site,
    Gostaria de saber de 02 assuntos:
    1-Assunção de Maria, se existe alguma referencia na bíblia.
    2-Guardar os sábados.

    Qua a paz de Jesus esteja com todos!

    Iranildo Carvalho

    • Caro Iranildo, a paz!

      Agradeço imensamente sua visita, esteja sempre conosco!

      Sobre seus questionamentos:

      1 – A Assunção de Maria:

      Trago para você um trecho de um de meus artigos:
      No livro do Apocalipse (Ap 12, 1) encontramos com destaque a figura de uma mulher: “Apareceu um grande sinal no céu: uma Mulher revestida de sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas”. Este versículo isoladamente não nos diria nada, porém o texto segue e encontramos também que ela “estava grávida e (…) deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações com cetro de ferro“ (Ap 12, 2.5). De fato, quem é que nasceu para governar todas as nações se não o Cristo Jesus e mais, quem é que esteve grávida dele? A resposta é óbvia: Maria de Nazaré! E ainda podemos ver através desses versículos que Maria foi assunta aos céus, uma vez que estava sob a lua, que ela, pelos méritos de Cristo foi coroada de doze estrelas como rainha do céu e da terra, doze estrelas, pois são doze as tribos de Israel, e doze os apóstolos, ou seja rainha de toda a terra. Vemos por fim que Maria estava revestida de sol, isso tem um motivo lógico, pois segundo São Mateus “Os justos resplandecerão como o sol” (Mt 13, 43). (Leia o texto na íntegra em https://doutrinacatolica.wordpress.com/2012/05/23/maria-a-mulher-revestida-de-sol/)

      2 – Guardar os sábados :
      Para este questionamento recomendo-lhe ler este artigo: https://doutrinacatolica.wordpress.com/2012/01/17/refletindo-o-evangelho-jesus-senhor-do-sabado-e-de-todas-as-coisas/ , que trata especificamente do guardar ou não o sábado.
      De qualquer maneira, adianto-lhe que nós cristãos guardamos o domingo, pois foi no primeiro dia da semana que Jesus ressucitou e manifestou-se aos seus discípulos. Desta forma, na Nova Aliança, firmada com o Sangue do Cristo, guardamos o Domingo, que quer dizer “Dia do Senhor”, Senhor este que é o Cristo Jesus.

      Espero tê-lo ajudado, qualquer coisa entre em contato!
      Não deixe de nos escrever, para nós é um imenso prazer.

      Em Cristo,
      Leandro.

  10. angelinoneto disse:

    Bom dia!
    Caríssimo Leandro!

    Gostei do seu blog e achei muito interessante suas respostas, sempre eloquentes.
    Tenho seguido em diversos blogs, assuntos relacionados a comunidade católica e tem aparecido ultimamente as figuras dos “sedevacantistas” e dos “lefevristas” que por presunção se intitulam “tradicionalistas”.
    O Santo Padre Bento XVI e o seu anterior, beato João Paulo II, tratam com compaixão a esses “párias”.
    Qual a opinião a respeito desses movimentos e o que orientaria aos outros fieis a respeito de como se portar a frente deles?
    Grato por sua atenção
    Deo gràtias!!!
    Angelino Neto

    • Muito Prezado Angelino, a paz!

      Agradeço sua atenção com o blog, visite-nos sempre e nos ajude a melhorar cada vez mais!
      Sobre os sedevacantistas e os lefevristas, não posso dizer muito… Espero não decepcioná-lo. Até onde eu sei os sedevacantistas acreditam que o trono de Pedro está vago a algum tempo (não sei precisar desde quando, me desculpe), neste caso o Papa Bento XVI não seria seu sucessor, por isso o termo sede vacante (vaga). Os Lefevristas mantém um posicionamento anti Concílio Vaticano II, mantendo-se fiéis aos concílios anteriores ao mesmo. Como nos portar diante deles? Devemos nos portar de acordo com as orientações de nossos bispos e sobretudo de acordo com a orientação do Santo Padre, o Papa Bento XVI, sempre com respeito e amor, mas com prudência. Esta é a única e maior orientação que eu como mero leigo posso lhe dar, sigamos as orientações dos nossos bispos e acima de tudo do Santo Padre, o Papa Bento XVI, sucessor de São Pedro.

      Em Cristo,
      Leandro.

  11. João disse:

    Bem, vamos lá, depois de muito relutar vou postar minha dúvida: Há algum tempo participei de comunidades católicas em minha cidade e logo de cara percebi que a quantidade de pessoas que estão participando dessas comunidades é realmente muito grande, principalmente se percebermos que igrejas centenárias, “do outro lado da rua” não tem sequer um terço dos fiéis que participam das missas dessas comunidades. Percebo também que há uma pequena, quase imperceptível, participação de Padres dentro dessas comunidades e que quem as fundou o fez apenas por iniciativa própria, sem grande envolvimento com uma paróquia ou diocese. Diante do que lhe exponho lhe pergunto: Há algum critério para “abrir” uma comunidade católica? A Igreja acompanha esses “movimentos” de alguma forma? Por que há um cisma tão acentuado entre esses movimentos? por exemplo: O pessoal da Canção Nova não interage com o Leões de Judá que por sua vez não interage com o Shalom, que também não comenta nada das atividades da COT (Comunidade Católica Obreiros da Tardinha) e sim por diante. Parece haver um profundo descontentamento de uns com os outros bem na linha do tipo “não siga essa comunidade que ela não é boa, venha para a minha, essa sim é “a comunidade”” ?!?!? o que é isso???

    • Prezado João, a paz do Senhor!

      Desculpe a demora em respondê-lo, mas por fim, vamos lá:
      Você me pergunta: Há algum critério para “abrir” uma Comunidade Católica? Que eu saiba, uma nova comunidade deve surgir da necessidade da comunidade local, estando sob a responsabilidade do pároco daquela região. Os movimentos eclesiais fundam comunidades independentes, mas sinceramente, não entendo como, nem porque… Veja que aqui na região de Campinas, temos um grande “santuário” independente e particular. Como e porquê? Não sei lhe dizer, infelizmente. O certo é que temos de ficar de olho se tais comunidades estão realmente submissas a doutrina católica, ao bispo local e ao Papa.
      Em relação a um “sisma” entre os movimentos, o que percebo é que cada uma tem um “carisma” próprio, no sentido de melhor pregar o Evangelho, seja pela música, artes, vida consagrada e etc. Não sinto essa “rixa” não siga esta comunidade e sim a minha, o que percebo são movimentos independentes com características próprias, seguem-nos quem se sentir melhor adaptado e acolhido.
      A não interação que você cita, não significa que as comunidades brigam entre si, mas podemos apenas não ver, pois de fato quem é católico é em todo lugar, independente da comunidade ou movimento ao qual pertença.

      Espero ter ajudado.
      Qualquer dúvida, escreva-nos novamente!

      Em Cristo,
      Leandro.

  12. Olá!Boa noite!
    Eu sou Batizado em casa,e não dentro da Igreja Católica,e fiz no ano passado minha primeira Eucaristia.Eu queria saber se é um pecado grave?Se for um pecado grave o que devo fazer?
    Desde já muito grato!E que a paz de Cristo esteja com todos vocês!!

    • Muito prezado Roger, a paz!

      Como assim batizado em casa? Quando você nasceu corria algum risco?
      O que posso dizer-lhe é que quando uma criança nasce com risco de morte, pode ser batizada por qualquer leigo católico, para isso bastando utilizar água e utilizando a forma trinitária: “Eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. A criança se recuperando e ficando sadia, deve ser levada a Igreja para que os ritos do batismo sejam completados, como as unções com os óleos batismal e da crisma.
      Se você já fez sua primeira Eucaristia, provavelmente foi requisitado o comprovante de batismo, para que pudesse receber a comunhão, ou alguma informação teve ser dada nesse sentido, senão não poderia receber a Cristo sem o Batismo.
      Não é um pecado grave, muito menos um pecado, apenas informe-se corretamente a respeito disso com seus catequistas, para que possam auxiliá-los.

      Espero ter ajudado, não deixe de nos escrever!

      Em Cristo,
      Leandro.

  13. Amanda de Paula disse:

    ola Doutrina,
    Adorei o espaço para tirar duvidas
    Gostaria de saber se eu como católica,posso usar uma estrela de David ,ou não, pois estou encontrando muitas coisas relacionadas a estrela de David como simbolo maçônico

    • Olá Amanda, a paz!

      Primeiramente gostaria de pedir desculpas pela demora em respondê-la!
      Vamos a sua dúvida: Como católica pode usar uma estrela de Davi? Não sei se há algum documento da Igreja que trate deste assunto, mas em minha modesta opinião, se você só quer representar que pertence ao povo de Israel (povo de Deus), não há problema algum. Se buscarmos na internet veremos que há diversos símbolos ocultistas que se utilizam da estrela, mas isso não quer dizer necessariamente que é a de Davi, entende?
      Tudo depende da intenção com a qual você a usará. Bom, esta é a minha opinião, como lhe disse antes não localizei nenhum documento oficial que tratasse do assunto.

      Em Cristo,
      Leandro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s